sábado, 3 de agosto de 2019

Fábio Rondon operar nas sombras para afastar definitivamente o legitimo prefeito de Paço do Lumiar

Enquanto não é nomeado para o cargo que tanto almeja no governo interino, o ex-comunista age nos bastidores: conversa com vereadores, opositores do prefeito Dutra e tenta influi nas decisões da prefeita interina Paula Azevedo, insufla o grupo a tomar medidas radicais contra Dutra e mantém conversas reservadas até com Fred Campos

Desde que o prefeito Domingos Dutra (PCdoB) sofreu o acidente vascular cerebral na última terça-feira (23), o ex-secretário de Educação de Paço do Lumiar, Fábio Rondon tem evitado os holofotes. Não aparece em público nem mesmo na posse da prefeita interina, como ocorreu na sexta-feira (01) na Câmara Municipal de Paço do Lumiar, quando a vice-prefeita Paula Azevedo (SD) foi alçada ao posto máximo do executivo municipal. A alegação oficial de seus aliados é de que o ex-secretário tem aproveitado o tempo para articular seu retorno ao governo, já que segundo os aliados comentam em grupos de WhatsApp, o ex-padre pode regressar à cadeira de secretário de educação, basta que a prefeita interina ratifique o desejo do seu pequeno grupo de apoiadores – para voltar ao governo e desfrutar dos momentos do novo cenário politico de Paço do Lumiar. Conversa fiada. Rondon tem agido nas sombras. Mal completou 12 dias do acidente vascular cerebral sofrido pelo legitimo prefeito de Paço do Lumiar, o ex-secretário parece ter readquirido ritmo do jogo sujo.

O entra e sai de Fábio Rondon nos gabinetes de alguns deputados é frenético. Como bom vigarista, o ex-comunista tem conversado com integrantes da bancada do PCdoB para discorrer sobre política e até definir estratégias de ação para cassar o mandato de Domingos Dutra que está no leito de uma UTI, e não tem condições de se defender.

O sonho de Fábio Rondon nesse momento de fragilidade de Dutra é despachá-lo definitivamente da politica, e garantir seu nome na disputa eleitoral de 2020 em Paço do Lumiar. Coitado, não imagina o preço que poderá pagar com tamanha maldade.

“TRAIÇÃO”

Apesar do clima de aparente fidelidade, nem tudo são flores na relação da nova prefeita interina, e o grupo fiel ao legitimo prefeito Domingos Dutra. Em conversas com interlocutores, aliados a Dutra desfiaram um rosário de críticas a determinadas figuras ligadas a nova gestão, a quem acusaram de estarem articulando uma traição.

Certamente essa é palavra que mais predomina no âmbito da nova gestão, traição. Acordos firmados são quebrados repentinamente para atender determinados interesses pessoais, deixando a coletividade e o companheirismo em segundo plano. Impressionante como aquilo tido como certo e sensato vira incerteza e dúvida num piscar de olhos. Palavras firmes e fortes de apoio dão lugar ao silêncio profundo. Nesse momento é possível perceber a ingratidão atrelada à traição.

Os ingratos e traidores são como aves de arribação. Se faz bom tempo eles vêm, se faz mau tempo eles vão. A prefeita interina Paula Azevedo é uma pessoa de boa índole, na mudança de secretariado agiu corretamente, e tirou de Paço do Lumiar as pessoas que atrapalhavam a gestão. Não hei de discordar sobre o posicionamento coerente que ela teve, pelo contrário ratifico integralmente suas decisões.

Agora mexer com o prefeito legitimo de Paço do Lumiar, no leito de uma UTI é inadmissível. Os aliados de primeira hora da prefeita interina precisam entender que Domingos Dutra é intocável, e se houver qualquer movimentação no sentido de afastá-lo do cargo a população de Paço do Lumiar não vai aceitar tamanha traição.

E digo mais, os ingratos e traidores jamais terão lugar ao sol, para esses deverão ser reservar as cadeiras do esquecimento, pois não seria sensato ter apreço com quem agiu de maneira covarde e traiçoeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário