quinta-feira, 18 de julho de 2019

Caso Bruno Raphael: assassino confirma em depoimento que a namorada da vítima presenciou o crime



Assassinado no último dia 24 de junho, no bairro Sítio Natureza, quando estava em sua residência comemorando o aniversário da namorada, os desfechos da morte do jovem Bruno Raphael ainda levantam muitos questionamentos, principalmente em relação aos culpados pelo crime. A medida em que as investigações avançam, alguns fatos novos vem a público e esclarecimentos importantes são revelados.

Policiais da Delegacia Especial do Maiobão prenderam nesta quarta-feira, (17), na cidade de Santa Inês, (MA) o principal acusado de ter estrangulado a vítima. André Lucas estava foragido desde o dia do crime quando foi apontado de ser o autor do assassinato de Bruno Rafael Silva. A vítima foi encontrada morta em baixo de uma caixa d'água na casa onde morava no Sítio Natureza. Ao ser preso em uma pousada em Santa Inês, o acusado confessou a barbaridade que cometeu com o próprio amigo.

CONTRADIÇÕES

No dia do crime a vítima havia feito uma festa em sua casa para comemorar o aniversário da namorada Letícia Moura. Após a festa os convidados deixaram o local e somente Bruno, a namorada e André Lucas permaneceram no imóvel. O assassino confesso conta que todos consumiram drogas e em seguida a vítima e a namorada foram para o quarto e ele foi dormir no outro cômodo da casa. Foi quando percebeu Bruno Raphael sair do quarto e ido em direção a rua.

CIÚMES E MORTE

Assim que a vítima saiu, ele foi até o quarto onde encontrou Letícia assistindo televisão e tentou beija-la. Ele confessa que tentou manter relações com Letícia e ela não aceitou. Diante disso André Lucas disse que não insistiu e então ficou deitado ao lado dela vendo televisão. Naquele momento Bruno Raphael retornou ao quarto e teria ficado irritado ao ver o amigo deitado ao lado da namorada. Os dois discutiram e Bruno teria se armado com uma garrafa e tentado atingir o acusado. André Lucas diz que se esquivou e teria aplicado uma "gravata" na vítima. Ele garante que na briga teria apertado o pescoço da vítima até deixa-lo caído ao solo. O assassino afirmou em depoimento que tudo isso foi presenciado por Letícia. Ele garante que ela só não viu o momento em que ele fez a ocultação do cadáver. De acordo com a delegada Maria Eunice existem contradições nos depoimentos do acusado e da namorada da vítima. As investigações prosseguem para esclarecer todos os detalhes a cerca do crime.

Acompanhe a entrevista:

Nenhum comentário:

Postar um comentário