quinta-feira, 1 de março de 2018

Sobrevivente de tentativa de feminicídio no Maiobão foi ouvida hoje pela Polícia

Girlene Araújo foi golpeada com 18 facadas na última sexta-feira, 23, pelo ex-marido, Gutemberg Matos Bezerra; o quadro de saúde da sobrevivente é estável


Girlene
Após sobreviver a 18 golpes de faca desferidos pelo ex-marido, a auxiliar de limpeza Girlene Araújo foi ouvida hoje pela Polícia. A Delegada do Departamento de Feminicídio responsável pelo caso, Viviane Azambuja, esteve na manhã desta quinta-feira, 1º, na UTI do Hospital Municipal Doutor Clementino Moura, o Socorrão II, para colher a versão da vítima. O legista do IML também acompanhou a Polícia para realizar junto à oitiva o exame de corpo de delito.

O quadro de Girlene é estável, e a família segue fazendo o acompanhamento na unidade de saúde. “Ela está estável, mas ainda não tem previsão pra sair do hospital”, informou Girlan Araújo, irmã da vítima. A Polícia continua investigando o caso e em busca de Gutemberg Matos Bezerra, ex-marido de Girlene que ainda está foragido.


Entenda o caso

Na noite da última sexta-feira, 23, Gutemberg Matos Bezerra, conhecido como Guto, tentou assassinar com requintes de crueldade a ex-esposa, Girlene Silva Araújo, desferindo 18 golpes de faca em todo o corpo da vítima, tentando ainda arrancar seus seios. O crime ocorreu no bairro do Maiobão, em Paço do Lumiar.

De acordo com informações da vizinhança, Girlene está separada de Gutemberg há cerca de dois anos, mas o homem não aceitava o fim do relacionamento. Ele invadiu a casa da ex-mulher e, em posse de uma faca enferrujada, desferiu os golpes, deixou a arma na cena do crime e fugiu em uma motocicleta.

A Polícia Civil, por meio do Disque Denúncia divulgou um cartaz com a foto do suspeito na tentativa de pedir a colaboração da população. As informações podem ser dadas pelos telefones: (98) 3223-5800 ou 0300 313 5800. Informações também podem ser enviadas pelo WhatsApp de número (98) 99224-8660. A polícia garante o anonimato da denúncia.

Violência contra a mulher é crime. Denuncie!

Gutembergue Bezerra, conhecido como Guto. Ainda se encontra foragido

Nenhum comentário:

Postar um comentário