sexta-feira, 16 de março de 2018

Polícia aguarda laudo para esclarecer morte de adolescente, em Paço do Lumiar.

Ossada encontrada na periferia pode ser de uma menor que desapareceu em maio do ano passado; seis pessoas já estão presas, suspeitas de envolvimento no crime

Ainda ontem não havia saído o resultado do exame pericial feito pela Polícia Técnica na ossada encontrada na última sexta-feira em uma área de matagal, no bairro Luís Fernando, na cidade de Paço do Lumiar. A Polícia Civil informou que há possibilidade de os ossos serem da adolescente Lorena Luiza da Silva Furtado, de 16 anos, que está desaparecida desde o dia 7 de maio do ano passado.

O caso está sendo investigado pela Seccional Norte e pela Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA). O delegado Carlos Damasceno informou que está no aguardo do resultado pericial para esclarecer de uma vez por todas esse crime. A previsão é de que o Instituto de Criminalística (Icrim) divulgue o laudo ainda esta semana.

O delegado informou, também, que esse crime possivelmente teve a participação de oito criminosos e entre os suspeitos, dois são adolescentes. Até ontem, 15, seis suspeitos haviam sido presos. “A polícia está trabalhando para solucionar esse crime bárbaro”, declarou Carlos Damasceno.

Em relação à ossada humana, segundo o delegado, foi encontrada depois da prisão de dois suspeitos. Eles levaram a polícia no local exato onde estavam os ossos e ainda forneceram detalhes sobre o assassinato da adolescente.

Eles informaram que a jovem antes de morrer foi drogada, estuprada por cerca de oito homens e morta a golpes de ferro, a maioria na cabeça. Toda a ação foi filmada pelos celulares dos suspeitos.

Desaparecimento

Lorena Luiza era mãe de uma criança na época com dois anos, e morava no Maiobão, em Paço do Lumiar. Na noite do dia 6 de maio de 2017, ela havia ido a uma festa em uma casa de show, em São José de Ribamar. Na tarde do dia seguinte ela entrou em contato por meio de celular com a família dizendo que estava em uma praia, mas nunca mais apareceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário