segunda-feira, 27 de março de 2017

BOMBA! Suposto esquema de funcionários fantasma poderá derrubar Marinho do Paço.

Oito funcionários poderão ser investigados pelo Ministério Público (MP) por suspeita de terem recebido salário sem dar expediente na sede do Poder Legislativo, nos meses de fevereiro e março deste ano. Segundo informações repassadas ao titular deste blog, o caso já foi denunciado através da 1 a Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar, e um inquérito poderá ser aberto para apurar a situação de possíveis servidores fantasmas dentro da Câmara Municipal de Paço do Lumiar. Atualmente, a Casa tem aproximadamente cerca de 50 funcionários, entre servidores efetivos e comissionados (de livre nomeação).


De servidores efetivos a Câmara Municipal, possui cerca de 27 funcionários, conforme dados disponível no portal da transparência da gestão passada, veja a tabela abaixo:

Em relação a tabela dos funcionários comissionados, com seus vencimentos, o atual presidente da Câmara Municipal, o vereador Marinho do Paço (PROS), não disponibiliza no portal da transparência, o que causa estranheza.

O blog apurou e teve acesso as portarias, que demonstram a nomeação de vários funcionários no dia 01 de fevereiro de 2017. Marinho do Paço nomeou oito servidores comissionados na Câmara Municipal, ambos para exercer o cargo em comissão de Assessor Especial 2 - DAS III. Os salários destes servidores correspondem a 1.500 reais, conforme podemos avaliar na tabela de servidores comissionados, disponível no sistema da Câmara. 

A enxurrada de denúncias de fantasmas chegou ao Ministério Público, depois que dois funcionários nomeados por Marinho do Paço, se envolveram em confusão com os vereadores contrários aos interesses do presidente da Câmara. Os dois casos, foram noticiados por este blog, um que envolve o blogueiro Luiz Carlos Júnior (clique aqui) e outro que envolve pseudas lideranças (clique aqui).

Caso a 1 a Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar, aceite as denúncias envolvendo o presidente da Câmara Municipal, a promotora abrirá um procedimento investigatório. Os demais procedimentos de investigação poderão ser abertos na área cível, e criminal se no decorrer da investigação a Promotoria de Justiça se deparar com indícios de crime.

O vereador Marinho do Paço corre um sério risco de ser afastado da presidência da Câmara Municipal, pelo fato de supostamente usar dinheiro público, para comprar aliados para atacar seus adversários políticos.

Veja as portarias dos oito servidores comissionados, nomeados no dia 01 de fevereiro. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário