segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Projovem campo leva escolaridade e fortalece agricultura familiar em Paço do Lumiar.

Seduc promoveu formação para professores do Projovem Campo
Há um mês Maria Aparecida Souza, 28 anos, está comercializando alface produzida no quintal de casa. “Aprendi a fazer o canteiro e desenvolver o plantio durante as aulas do Projovem. Hoje eu mesmo planto, rego e vendo”, revelou a estudante, enquanto regava a horta em sua residência, na Comunidade Eugênio Pereira, município de Paço do Lumiar.

A luminense e outros 15 colegas são alunos do Projovem Campo/Saberes da Terra, ação que acontece em regime de colaboração entre União, Estado e municípios, voltada para a educação de jovens e adultos do campo, destinado à oferta de Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano, com qualificação social e profissional para agricultores e agricultoras familiares na faixa etária entre 18 e 29 anos, que saibam ler e escrever.

Eliete Silva, professora da turma na comunidade Eugênio Pereira, explicou a importância da prática para a aprendizagem dos estudantes do Projovem. “Hoje, vivenciamos a prática com os nossos alunos, com canteiros que fizemos e os próprios alunos cuidam”, disse.

Coordenado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), as atividades do programa estão em 15 municípios com 16 turmas e baseia-se na Pedagogia da Alternância, que combina dois tempos educativos: Tempo – Escola (período de atividade na escola) e o Tempo – Comunidade (período de atividades na comunidade) com a proposta de currículo integrado a partir de três elementos: eixos temáticos de estudo, área de conhecimento e arco ocupacional.

Na última semana, a Seduc realizou a III Formação Continuada do Projovem Campo – Saberes da Terra, envolvendo profissionais que atuam nos municípios de Paço do Lumiar e São José de Ribamar. “Nessa etapa de formação, o eixo temático trabalhado foi sistemas de produção e processos de trabalho no campo e o tema central foi a mesa de diálogo ‘Educação do Campo: instrumento para a formação dos agricultores/as e do desenvolvimento da Agricultura Familiar’, desenvolvida pelo professor Elias Rodrigues de Oliveira (IFMA) e pelo assessor técnico José Roberto Albuquerque (AGERP), com objetivo de fortalecer os conhecimentos sobre Educação do Campo e da Agricultura Familiar”, explicou a coordenadora pedagógica do programa na Seduc, Samira Trindade.

A professora Susiane Oliveira destacou a importância da formação. “Esse momento de formação nos acrescentou muito porque compartilhamos experiências acerca das realidades diferentes de cada um. Saímos daqui com mais conhecimentos”, avaliou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário