sábado, 12 de novembro de 2016

Visitantes reconhecem vantagens da entrada unificada no Complexo Penitenciário São Luís.

Os 30, 40 minutos e alguns casos até uma hora era o que a autônoma Nayane Mendes gastava apenas para conseguir entrar no Complexo Penitenciário São Luís, antiga penitenciária de Pedrinhas, foram reduzidos a três minutos na última visita que ela realizou ao esposo, interno do complexo. “É só isso? Não vai ter revista?”, perguntou surpresa logo após sair do escâner corporal e receber os alimentos que levava para o marido, que também já tinham sido revistados.

A autônoma, que compareceu ao Complexo logo nos dias seguintes à inauguração da entrada única, também elogiou os novos procedimentos. “Está melhor, foi bem rápido. Eu já demorei até uma hora só para entrar, eles revistarem tudo. Agora eu fui bem tratada, está organizado. Eu achei melhor, nem precisa tirar a roupa”, declarou.

As mudanças, que agora garantem que as entradas sejam mais rápidas também deixou todo o procedimento mais seguro, como afirma o supervisor de Segurança Interna do Complexo, Fredison Pinheiro Maciel. “Além da tecnologia, um conjunto de normas vem regulamentando entradas e saídas e o que se observa agora, é que além de ficar mais seguro ficou também mais humano, os familiares, visitantes não precisam passar por constrangimentos”, explicou.

A entrada única, inaugurada pelo Governador Flavio Dino na última semana, foi assim chamada porque vai integrar as cinco unidades do Complexo, nos quais a entrada era feita de forma independente. “Com um único ponto de acesso, a vigilância fica mais rigorosa, podemos ter um procedimento padrão que será aplicado para todos que entrarem qualquer que seja o destino do visitante, regras que também são válidas para os servidores, inclusive diretores”, informou o supervisor Fredison.

Além do escâner corporal, a nova estrutura conta com equipamentos de raio-x, esteira e portal com detector de metais, itens que fazem parte dos recentes investimentos em segurança interna, assim como as obras da sede de Supervisão de Segurança Interna (SSI), salas da OAB, Defensoria Pública do Estado e videoconferência e parlatórios, cabines que permitem o encontro de advogados e detentos com maior segurança.

Estagiário de um escritório de advocacia, Newton César também precisa ir regularmente ao complexo e cita as vantagens dos novos equipamentos. “É muito bom, porque da forma que estava, precisava sim melhorar. Ficou bom para os advogados, para os familiares, principalmente para os familiares. Era a principal reclamação deles e agora está muito melhor”, afirmou.

Informação confirmada pela dona de casa Thalia Carolayne Correia Ferreira. Há cinco anos ela vai todas as semanas ao Complexo e a diminuição dos constrangimentos foi a principal vantagem apresentada. “Era muito ruim, você já vinha preparado para passar todo aquele constrangimento. Só em saber que não precisa mais disso, que ficou muito mais fácil, a gente fica muito melhor”, afirmou.

Outras melhorias
Nos últimos 22 meses, importantes avanços foram alcançados pelo Governo do Maranhão por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP). Mais de 3.750 agentes de segurança penitenciária formados em Cursos de Capacitação; houve aquisição de 30 novas viaturas equipadas, que agora totalizam mais de 60 para atender os 24 presídios do interior.

Também foi realizado concurso para 100 novos agentes penitenciários, cinco presídios concluídos, em seis meses: Açailândia, Balsas, Imperatriz, Pedreiras e Pinheiro. Das 1.840 novas vagas propostas, 51% (946) já foram entregues.

Em outra frente, mais de 900 internos foram matriculados em sala de aula (11% da população carcerária). Em 2014, o número não passava de 23 matriculados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário