sábado, 26 de novembro de 2016

Teori Zavascki arquiva inquérito contra Roseana Sarney e Edison Lobão.

Roseana foi acusada de ter recebido dinheiro desviado de contratos da Petrobras para sua campanha em 2010
Por não haver provas para justificar o prosseguimento da investigação contra a ex-governadora Roseana Sarney e o senador Edison Lobão, ambos do PMDB do Maranhão, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, arquivou os inquéritos contra eles. Os dois são acusados de lavagem de dinheiro e corrupção.

A decisão atende a pedido da Procuradoria-Geral da República, e as investigações ocorrem no âmbito da operação “lava jato”. O inquérito contra Roseana e Lobão foi aberto em março do ano passado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O pedido da PGR foi feito depois que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou que a campanha eleitoral da ex-governadora em 2010 teria recebido R$ 2 milhões de propina.

Edison Lobão era acusado de ter pedido a quantia a ser destinada a Roseana
O valor, segundo o ex-diretor da Petrobras, teria sido pedido por Edison Lobão e pago pelo doleiro Alberto Youssef. Dez dias depois da solicitação da PGR, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, pediu o arquivamento das investigações. Disse também que Costa teria sido induzido a citar o nome da ex-governadora durante seu depoimento.

Esse arquivamento, embora tardio, resgata, nesse ponto de vista, a verdade. Para Roseana, que ficou sendo investigada desnecessariamente, é uma vitória. Este era o único inquérito em que Roseana era investigada. Embora a demora nas investigações tenha causado um enorme prejuízo pessoal e político, para Roseana a Lava Jato é uma página do passado”, disse Kakay.

Nenhum comentário:

Postar um comentário