quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Praias da Região Metropolitana de São Luís voltam a ficar 100% próprias para banho.

Após uma semana com somente um ponto impróprio para banho, dos 21 aferidos semanalmente, as praias da Região Metropolitana de São Luís voltaram a apresentar condições 100% próprias. É o que aponta o laudo semanal de balneabilidade divulgado nesta quinta (11) pelo Laboratório de Análises Ambientais – LAA, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema).

As análises realizadas entre os dias 9 e 13/11 constataram que as praias de São Luís e São José de Ribamar estão 100% próprias para banho, inclusive o ponto da Foz do Rio Calhau (ao lado do parquinho da Litorânea), que foi o único verificado como impróprio no laudo da semana passada.

O presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Davi Telles, explicou que o Rio Calhau foi um dos mais castigados da Ilha de São Luís por esgotos durante décadas. Em razão disso, o Governo do Estado vem trabalhando permanentemente na região para modificar esse cenário, por meio da otimização de algumas elevatórias e manutenção regular de bueiros, que melhoraram substancialmente a situação do corpo hídrico do rio.

Ele esclareceu ainda que o ponto referente à Foz do Rio Calhau apareceu impróprio no laudo da semana passada devido a um rompimento na antiga linha de esgoto da Av. Daniel de La Touche, implantada em 1984, que terá sua substituição concluída até semana que vem. “Os sucessivos rompimentos dessa linha durante muitos anos contribuíram para o agravamento da situação do Rio. O cenário de absoluto sucateamento vai mudando com muita rapidez”, ressaltou Telles.

Desde o início do ano passado, o Governo está investindo na ampliação do esgotamento sanitário de São Luís por meio do programa ‘Mais Saneamento’, que visa aplicar R$ 350 milhões para que a Região possa sair de 6% - cenário encontrado em janeiro de 2015 – para patamares de 70% de efluentes tratados.

Os investimentos na construção de Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs) e de redes coletoras e estações elevatórias estão influenciando diretamente na balneabilidade das praias. Desde que a ETE do Vinhais – que tem capacidade para tratar 40% dos esgotos de São Luís – foi inaugurada e mais de 80 km de redes coletoras foram implantadas, as praias começaram a apresentar índices próprios de balneabilidade. “Conseguimos atingir o nível de balneabilidade com muita rapidez, antes do que se poderia imaginar”, concluiu o presidente da Caema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário