quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Paço do Lumiar - Oficina debate gestão de resíduos sólidos.

       População de Paço do Lumiar participou com interesse da oficina
A oficina “Gestão Integrada de Resíduos Sólidos: construindo soluções” foi realizada nesta quarta-feira, 19, na sede das Promotorias de Justiça de Paço do Lumiar, destinada a gestores públicos, vereadores, empresários locais, líderes comunitários, associações de catadores de lixo e populares em geral. O prefeito eleito do município, Domingos Dutra, e o promotor de justiça Marco Aurélio Barros, da 3ª Promotor da Fazenda Pública, estiveram presentes.

O evento é resultado de uma parceria da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Paço do Lumiar com o Instituto Maranhão Sustentável, entidade que pesquisa e desenvolve ações para promover o desenvolvimento sustentável.

Promotora Nadja Cerqueira 
Na abertura, a titular da 3ª Promotoria, promotora de justiça Nádia Cerqueira, explicou que o objetivo do treinamento, que também será desenvolvido em outras etapas, é promover a capacitação de diversos segmentos da sociedade sobre a política de resíduos sólidos e buscar alternativas sustentáveis para a questão ambiental. “Espero que todos possamos aproveitar os conhecimentos aqui compartilhados, para que obtenhamos condições de enfrentar a realidade, ainda presente dos lixões, o que é algo inadmissível”, enfatizou a representante do Ministério Público.

A bióloga Luzenice Macedo, com mestrado em Saúde e Ambiente e especialização em gestão ambiental, ministrou a oficina. “Nossa meta principal aqui é provocar, levar a reflexão, para a gente se sentir indignado com a difícil problemática dos resíduos sólidos, pois não se pode aceitar mais tanto descaso”, afirmou.

Entre os temas abordados, que estão inseridos na Política Nacional de Resíduos Sólidos, destacam-se: educação ambiental, ciclo de vida do produto, logística reversa, consórcios ambientais, usinas de compostagem. Para a especialista, o encaminhamento da solução do problema dos resíduos sólidos na Ilha de São Luís passa, necessariamente, por uma ação articulada entre os municípios que a integram. “Tem que haver o pensamento metropolitano não só nesta área”, sugere.

Luzenice Macedo deu exemplos de algumas experiências bem sucedidas no país no tratamento do lixo. “Nas localidades em que funciona bem este setor,são altos os níveis de cooperação, comunicação e solução criativa”, pontuou.

Documentário
Durante a oficina a equipe da produtora Studio A, que está finalizando o documentário "Mar de Lixo"*, apresentou um fragmento do trabalho. O diretor Taciano Brito explicou que o filme, cujo lançamento está previsto para janeiro de 2017, retrata a problemática do lixão de Paço do Lumiar e de São José de Ribamar, situados na Ilha de São Luís. “Nosso objetivo com o filme é colaborar para construir um movimento com foco na educação ambiental, que contribua para mudar a realidade e, quem sabe, sirva de exemplos para outras localidades em situação semelhante”, afirmou.

O engajamento da produtora somou-se à parceria do Instituto Maranhão Sustentável para promover articulações em favor do ativismo socioambiental e de busca de soluções para o problema documentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário