domingo, 25 de setembro de 2016

Teori Zavascki fatia delação de Sérgio Machado na "lava jato".

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, desmembrou a delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, homologada em junho. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (23/9). Agora, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve decidir se novas investigações ocorrerão separadamente.

A partir da decisão de Teori, o procurador-geral também deverá avaliar como será apresentada ao Supremo a investigação contra mais de 20 políticos citados pelo ex-diretor acusados de receber propina.

Há citações ao presidente Michel Temer (PMDB), ao ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e ao senador Romero Jucá (PMDB-RR), que deixou o posto de ministro do Planejamento depois que vazaram áudios gravados por Machado. Na conversa, Jucá fala sobre "estancar a sangria" da operação "lava jato", 

Entre os nomes estão ainda Cândido Vaccarezza (PDT-SP), Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Ideli Salvatti (PT-SC), Jorge Bittar (PT-RJ), Garibaldi Alves (PMDB-RN), José Agripino Maia (DEM-RN), Felipe Maia (DEM-RN), Heráclito Fortes (PSB-PI) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

O ministro definiu ainda que somente citados com prerrogativa de foro responderão as acusações na corte. Os demais serão julgados pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da “lava jato” na primeira instância da Justiça Federal, em Curitiba.

Clique aqui para ler a decisão na integra

Nenhum comentário:

Postar um comentário