segunda-feira, 8 de agosto de 2016

A população luminense está de olho nas mentiras e promessas enganosas de alguns candidatos a prefeito.

Neste início da campanha eleitoral com vistas às eleições de outubro, os candidatos à Prefeitura e à Câmara Municipal que vão sair às ruas para pedir voto aos luminenses devem tomar muito cuidado para não frustrar o eleitorado com mentiras ou promessas de difícil realização administrativa. Ninguém aguenta mais esse tipo de estratégia que só serve para enganar a população. O mais importante para conquistar o eleitor é a elaboração de um plano de governo que esteja dentro da capacidade de execução e das possibilidades de assumir compromissos, deixando-se o ilusionismo de lado. 

Certamente vai perder votos aquele que, abusando da paciência e da inteligência do povo, assumir compromissos absurdos. É o caso do pré-candidato a prefeito Domingos Dutra (PC do B), que anunciou a poucos dias a construção de um estádio de futebol na região da Vila Cafeteira (clique aqui e reveja), sendo que o município não possui um hospital e carece de outras prioridades. Mais escolado, o eleitor está pronto para identificar e rechaçar as investidas de quem colocar a esperteza na frente de tudo, achando que ninguém tem discernimento para saber se é realizável ou não as afirmações de quem quer que seja.

Na verdade, nenhum plano de governo deve exacerbar o realismo. O ideal é dosar as coisas. A estrutura de campanha deve alimentar o candidato com dados e pesquisas suficientes para se identificar as prioridades da população. O plano deve refletir a vontade popular com a dosagem do realizável mais a vontade pessoal do grupo político que pretende assumir o poder.

O erro fatal é mentir. Nenhum candidato a prefeito deve ficar submisso à falta de dinheiro, que é real. Hoje em dia todo e qualquer município sofre com a falta de recursos. Mas é preciso dizer ao eleitor, por exemplo, que em Paço do Lumiar precisa urgentemente de uma Maternidade, e um hospital à altura de suas necessidades e também mudar o panorama das deficiências que envolvem o sistema de infraestrutura em todas as partes da cidade, mas para isso será preciso buscar recursos federais. Verificar, depois da campanha vencida nas urnas, que não poderá resolver todos os problemas do município, em apenas 4 anos, prometido é muito pior. Em matéria de realizações, os compromissos devem trazer dados concretos, palpáveis.

Por outro lado, no que diz respeito à captação de recursos para custear as campanhas, todos sabem que as coisas mudaram e que não será permitido aceitar doações de empresas. Todo mundo sabe o que está acontecendo no Brasil com relação a isso. Levando-se em conta as ações da "Lava-Jato" para remover a corrupção do País, não atentar para isso será o mesmo que se aventurar a caminhar por um terreno extremamente movediço. Quem se dispõe a ajudar uma campanha tem que o fazer por acreditar nas propostas de governo de um candidato. Infelizmente, no Brasil, tudo sempre foi distorcido e retorcido demais no que diz respeito ao sistema eleitoral. Daqui para frente, no entanto, as coisas deverão ser bem diferentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário