sexta-feira, 22 de julho de 2016

Eleições 2016: Traições de aliados sinaliza preocupação no grupo do prefeito Josemar Sobreiro.

Se a traição do presidente do PRP, Miguel Ângelo surpreendeu a todos, uma vez que ele tinha sido agraciado de todas as formas na gestão municipal para ajudar no projeto de reeleição do prefeito Josemar Sobreiro (PSDB). Mas foi a mudança do ex-secretário de Cultura e presidente municipal do PP, Fernando Muniz que personificou a traição e provocou a ira dos aliados do prefeito, que acusaram Muniz de ser “fraco de caráter”. Dado como apoio certo, ao projeto dos tucanos o ex-secretário deu inicio as traições no grupo Sobreiro, e repetiu seu histórico de traições no meio politico.

Como se sabe, as traições ao prefeito foram desencadeadas pela baixa popularidade de seu governo, atacado pela insegurança de seus aliados que não acreditam mais no projeto de reeleição. Aí foi gerado o efeito dominó que atingiu uma boa parte do seu grupo político.

Mas apesar desta insegurança, o ex-secretário Fernando Muniz, era o único que deveria pelo menos ter dado uma satisfação pela decisão que tomou contra seu antigo grupo politico. Josemar Sobreiro nas eleições de 2012, quando Fernando Muniz foi derrotado nas urnas, fez um gesto de lealdade e de amigo e colocou Muniz no primeiro escalão de seu governo. Amamentado pelo leite do poder, o ex-secretário cresceu e engordou, mas se esqueceu de quem lhe ajudou no momento mais difícil de sua vida pública.



Porém, Fernando Muniz poderá pagar um preço alto, pela traição contra Josemar Sobreiro. Deixar um amigo que lhe estendeu a mão, para apoiar seus inimigos políticos Alderico Campos e Fred Campos, acreditando que terá futuro no grupo, é ser muito inocente.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário