domingo, 5 de junho de 2016

Situação política em Paço do Lumiar ainda está indefinida.

Sede da prefeitura de Paço do Lumiar
A chegada do mês de junho poderá trazer muitas definições em relação ao cenário político luminense, ainda mais com a confirmação da pré-candidatura do ex-prefeito Raimundo Filho na disputa eleitoral. A corrida que há três meses atrás tinha dez postulantes caiu para sete (Raimundo Filho (PT), Domingos Dutra (PCdoB), Caetano Jorge (PV), Kim Lopes (PSC), Jorge Maru (PRB), Inaldo Pereira (PPL) e o atual prefeito que concorre a reeleição Josemar Sobreiro (PSDB). Porém desses sete nomes, apenas quatro poderão se manter vivo na disputa, que por sua vez intensificam as conversações no sentido de formar um palanque forte para o pleito de outubro próximo.

Nesse momento, o cenário apresenta uma calmaria externa, num entanto as conversações estão intensas nos bastidores. Os pré-candidatos tentam agregar o maior número possível de lideranças políticas que por sua vez irão à caça de votos, após a formalização desses grupos. Pelas pesquisas eleitorais já realizadas em Paço a disputa ainda está indefinida.

Diferentemente do ano anterior quando a disputa já estava 80% garantida ao atual gestor Josemar Sobreiro, esse ano essa disputa foi ampliada para quatro grupos com chances reias de ganhar o pleito, definidos entre os grupos de Raimundo Filho, Domingos Dutra, Jorge Maru e o atual gestor Josemar Sobreiro. Com essa divisão antigos adversários se tornaram aliados e antigos aliados se tornaram adversários confirmando que na política a frase “É melhor andar sozinho do que mal acompanhado” tem sentido contrário. É melhor andar mal acompanhado…

As eleições desse ano já tem e terá muitas particularidade, até o final de julho o cenário político irá sofrer várias mudanças, até as convenções se oficializarem. Existem pré-candidatos a prefeito apenas tentando barganhar vantagens financeiras. Expectativa de uma eleição que supere com facilidade a casa de milhões em investimentos, traições, disputas familiares etc.

Nesse período que antecede as convenções, além de focar seus esforçoso na busca de lideranças, os pré-candidatos também tentam uma composição entre si. Todos os pré-candidatos já se reuniram uns com os outros para tentar ajustar um entendimento, mais essas conversações esbarram nos interesses de cada postulante que ao invés de apoiar querem é receber o apoio, com isso, uma composição pelo menos nesse momento tá difícil, mesmo que essa junção em tese aumente as chances de uma vitória.

Outra questão que não pode passar despercebida é de como será a participação do prefeito Josemar Sobreiro. O prefeito que têm direito a reeleição poderá abdicar dessa oportunidade depois de algumas pesquisas que serão feitas no município, antes das convenções.

Se caso oficialize a desistência do atual gestor, a pergunta que fica no "ar" é quem irá receber seu apoio, que por sua vez corre o risco de não indicar ninguém em outras chapas majoritária, ou seja, o PSDB do prefeito poderá sair da condição de ator principal para mero figurante no processo eleitoral. 

Importante frisar que essas decisões são preliminares, as convenções que definem as configurações para as eleições só irão acontecer em agosto e até lá muita coisa ainda pode acontecer, inclusive nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário