segunda-feira, 4 de abril de 2016

Por que o senhor Moro não mandou revirar o palacete de FHC, como fez com o apartamento de Lula?

A justiça deve ser reta com um tiro de fuzil

Senhor Valdeci Santos:

A superplanilha da Odebrecht, que passou um mês escondida numa das gavetas da Lava Jato, quando foi dada a público contra a vontade do senhor Moro, exibiu os nomes dos chefões dos tucanos: FHC, Zé Serra, Alckmin, Aécio Neves, o presidente e o líder do PSDB Cássio Cunha Lima. Temer também teve a sabedoria de puxar muitas moedas para seu mealheiro. Ele está lá como ilustre participante do Listão.

Todos os acima divulgados, foram bezerros que mamaram e ainda mamavam nas tetas das empreiteiras, o leite de ouro do superfaturamento das obras contratadas pela Petrobrás, por meio de funcionários que alcançaram as diversas diretorias da petrolífera por antiguidade ou mérito.

Depois da publicação da superplanilha da maior construtora da América Latina, o senhor Moro, muito contrariado com a divulgação do Listão, decretou seu sigilo judicial e remeteu para o STF, essa super-prova de corrupção dos figurões do PSDB e do PMDB.

Sem foro privilegiado, havia FHC com seus 18 livros, todos de difícil compreensão e baixa aceitação literária. Por que o senhor Moro não decretou a condução coercitiva de FHC, flagrado com a boca no ubre das empreiteiras? Por que o senhor Moro não decretou busca e apreensão no palacete de FHC, como mandou fazê-lo no apartamento de classe-média de Lula lá em São Bernardo? Por que o senhor Moro não meteu no bolso do paletó um mandado de prisão, adredemente preparado, contra FHC, como fez contra Lula que esteve a ponto de se asilar na Embaixada Italiana?

O senhor Moro foi instruído para desmascara a honestidade de Lula, certo de que ele seria moralmente idêntico aos chefões dos outros partidos grandes.

No final da maior investigação que um homem de classe-média sofreu, o senhor Moro atribuiu a Lula a propriedade de dois imóveis que estão devidamente escriturados e registrados nos nomes de seus verdadeiros donos. Fez essa manobra escusa e de singular indignidade para agradar seu mandatário e tentar ludibriar o raciocínio do povo.

Depois de tanta prepotência nazista sobre a família de Lula, o senhor Moro poderia ter tido a decência de mandar a construtora do edifício Solares, devolver à d. Marisa todo dinheiro que ela deu de entrada, juntamente com as prestações pagas pela compra do apartamento 145, que foi vendido a outro comprador, à revelia de d. Marisa. Nesse esforço do senhor Moro de fazer Lula de ladrão de imóvel, a grande perdedora foi dona Marisa que deixou de ter a alegria de ser dona de um apartamento novo e ainda por cima, perdeu a entrada e as prestações pagas...

A superplanilha da Odebrecht comprova que a corrupção atinge todos os partidos grandes e alguns pequenos. O Estado brasileiro foi montado pela ditadura de 64, e aperfeiçoado pelos políticos ao longo de 51 anos, para ser roubado por presidentes, governadores, deputados, senadores, prefeitos e vereadores. Dentre os assaltantes de nosso país, destacam-se na vanguarda, os banqueiros, os cartéis das filiais estrangeiras, o jogo sujo do Banco Central com os banqueiros, os sonegadores de grandes quantias pela via da elisão e da evasão fiscal. A sonegação de tributos é sete vezes maior do que a corrupção no Brasil, necessariamente por que as leis são frouxas e permissivas. Toda essa roubalheira poderia ter sido evitada se os coxinhas não tivessem aprovado leis que escancararam as riquezas de nosso país à sanha de corruptores que colocaram o mercado de compra e venda acima dos valores intrínseco do Estado Nacional. São várias as leis que abrem as portas do Estado para os ladrões entrarem, roubarem e saírem impunes...

Nós, em forma de multidão nas ruas, construiremos um Novo Brasil, com uma roupagem moral totalmente diferente. Um Brasil vitorioso não virá para nossos filhos de graça. Vai depender de nosso esforço político, de nossos deslocações pelas ruas do país, exibindo mensagem, exigindo soluções, sob a liderança de Lula, engrandecida no martírio da Lava Jato.

A diferença entre os chefes de partidos grandes, encontra-se na concretude de que todos foram flagrados com a mão na massa das empreiteiras, exceto Lula, o único investigado até a exaustão pelo justiceiro senhor Moro.

A Lava Jato passou atestado de honestidade absoluta a Lula, ao tentar impingir a ele, a propriedade de um triplex de arranjo e o domínio de uma granja de baixo valor de mercado. Como não encontraram nada de desonesto no vira-tudo-de-pernas-pra-cima tanto na granja de Bitar, no triplex, quanto na casa de d. Marisa e no Instituto Lula, saíram com essa farsa de que Lula havia recebido os imóveis por corrupção. Se essa forjação fosse real, Lula teria sido o ex-presidente corrupto mais barateiro da história dos presidentes desde a proclamação da República. Juntando os dois imóveis, o valor deles não passa de 3 milhões de reais. Seria Lula, o único presidente que fez o Brasil crescer, sujando seu nome por uma corrupção equivalente a dois imóveis de baixo valor venal! O raciocínio lógico reduz a pó a artimanha do senhor Moro de fazer de Lula um político desonesto, tanto quanto os que foram citados no Listão da Odebrecht.

Os perseguidores de Lula viraram a casa de d. Marisa de cabeça pra baixo e só encontraram uma minuta de compra e venda da granja de Atibaia, pelo preço ridículo de 800 mil reais, com 200 mil de entrada. Mesmo assim, d. Marisa desistiu da compra depois de ouvir alguns técnicos em valorização imobiliária. Essa granja de Bitar era uma espécie de refúgio de Lula, depois de grandes decisões de Estado... Ela se parece mais com um estábulo pra vacas leiteiras...

Não indo virar a mansão de FHC como fez com o apartamento de Lula, o senhor Moro deixou de ser juiz probo e reto, tanto quanto a máxima maioria do judiciário, para se transmudar em mandatário de uma tarefa de ódio ideológico de baixíssimo quociente moral.

Maior do que a perseguição infame do senhor Moro à família de Lula, é a solidariedade espontânea de milhões de brasileiros que foram às ruas da pátria ultrajada e ainda vão continuar indo, porque é uma missão árdua organizar o Brasil para o bom proveito de seus filhos.

O senhor Moro passará com sua genética nazista e Lula entrará para a história como o mais honesto e maior administrador do Brasil.

Por Langstein de Almeida Amorim  - 

Nenhum comentário:

Postar um comentário