terça-feira, 19 de abril de 2016

Paço do Lumiar terá Hospital de Campanha para atender pacientes vítimas do Aedes Aegypti.

A Prefeitura de Paço do Lumiar colocará à disposição da população, nos próximos dias, o Hospital de Campanha para ampliar o atendimento e dar um maior suporte nos casos suspeitos de dengue aos usuários do sistema público de Saúde.

A proposta é resultado de uma parceria com o Governo do Estado. Os trâmites acera da instalação e do início do funcionamento foram tratados em reunião nesta segunda-feira (18). Participaram a secretária de Saúde de Paço do Lumiar Aíla Freitas e as técnicas da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Moretti Nunes e Andreia Oliveira.

A unidade funcionará durante 60 dias, no Viva Maiobão, diariamente, das 7h às 19h, e terá as condições de prestar assistência, principalmente aos pacientes infectados pelo mosquito Aedes Aegypti, que têm acarretado em um aumento da demanda nos postos de saúde da cidade. A estrutura física já começou a ser instalada pela SES.

Segundo a titular da SEMUS, a iniciativa faz parte das ações de contingência contra a dengue. “Fomos buscar a parceria com o governo estadual para que possamos atender melhor às famílias de Paço do Lumiar, visto que entendemos que o período de inverno é propenso para o aumento no número de viroses. O Hospital de Campanha ajudará, ainda, a desafogar a demanda da Policlínica do Maiobão”, explicou Aíla Freitas.

A titular da SEMUS anunciou, na ocasião, que a Policlínica do Maiobão deverá passar por um processo de reestruturação e adequação para melhor atender à população luminense.

Hospital de Campanha terá estrutura para atender a demanda de Paço do Lumiar

O Hospital de Campanha contará com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, clínicos gerais, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, tanto do município quanto do Governo Estado, garantindo rapidez e qualidade no atendimento. A estrutura inclui todo o material hospitalar necessário, abastecimento de água, tratamento de resíduos e ambulância.

Os casos que necessitarem de maiores cuidados serão encaminhados para os Hospitais de Referência por meio de uma parceria com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). “O Hospital de Campanha vai atender aos pacientes vítimas das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, que superlotam as unidades de saúde, mas também estará aberto a pacientes que são hipertensos e diabéticos. Aqueles que apresentarem quadro clínico grave deverão ser levados a hospitais de alta complexidade. Serão 60 dias, tempo suficiente para ampliar a capacidade da Policlínica e retomar a reforma e expansão da Unidade Mista do Maiobão”, finalizou a secretária de Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário