quarta-feira, 20 de abril de 2016

Operação Êxodo reduz assaltos em ônibus e garante segurança a passageiros.

Abordar pessoas, apreender material suspeito e evitar assaltos nos ônibus. Esse é o objetivo da operação Êxodo, realizada pela Polícia Militar, por meio do Batalhão Tiradentes. O trabalho tem como finalidade prevenir e combater as ocorrências nos coletivos, além de garantir a tranquilidade e segurança dos usuários do transporte. Nesta primeira etapa, a operação esteve em pontos de ônibus de seis bairros da Região Metropolitana de São Luís e realizou 17.437 procedimentos.

Na operação, iniciada no dia 4 de abril, foram contabilizadas 1.564 abordagens a ônibus. “Verificamos uma ascendência nos casos e, a partir daí, mapeamos as áreas mais demandadas e colocamos em prática essa ação direcionada”, explicou o comandante do Batalhão Tiradentes, tenente-coronel Marques Neto.

A ação é realizada diariamente em áreas mais vulneráveis aos roubos. O saldo das primeiras semanas da operação Êxodo somam 15.320 pessoas abordadas, 1.564 ônibus vistoriados, 520 armas brancas apreendidas, apreensão de cinco armas de fogo, prisão de dois suspeitos e seis adolescentes apreendidos, além de 20 conduções a delegacias. O trabalho reduziu em 60% o número de assaltos a coletivos, segundo o comando do Batalhão Tiradentes.

As estratégias de operação são planejadas quinzenalmente a partir de informações do setor de Estatística, Serviço de Inteligência e Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA). O planejamento considera a situação da área a ser visitada. “Os homens saem de um coletivo e logo embarcam em outro, por toda a cidade, dando dinâmica à ação”, informou o tenente-coronel Marques Neto.

Com as informações recebidas - fotos, mensagens, gravações, endereços, nomes e apelidos - a polícia faz o acompanhamento. “A prioridade são as áreas com mais ocorrências e maior risco de assaltos”, ressalta o comandante. Os bairros considerados mais críticos são o Angelim (no trecho da Avenida Jerônimo de Albuquerque), Anel Viário, Monte Castelo, João Paulo, Vila Nova, São Francisco, Ipase, Portinho e Turu.

Combate direcionado
O Batalhão Tiradentes foi criado pelo Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) para atender ocorrências de forma mais direcionada e conta com 150 policiais, 16 viaturas e 42 motos. Trata-se de um batalhão volante que combate a chamada ‘mancha criminal’, focando em um caso para combatê-lo e minar a ação dos criminosos. “Agora, nos concentramos nos casos de assaltos a ônibus, mas, havendo a necessidade, migramos para outro combate, sem deixar o primeiro descoberto”, reitera o tenente-coronel Marques Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário