quinta-feira, 24 de março de 2016

Porto do Itaqui recebe um dos maiores navios de bandeira brasileira.

O Porto do Itaqui recebeu nesta semana o navio tanque Dragão do Mar, que está entre os maiores e mais modernos construídos no Brasil. A embarcação, com capacidade para 156.800 toneladas e calado de 16 metros, atracou no Berço 106 carregado com 110 mil metros cúbicos de diesel S10. Ele veio dos Estados Unidos para procedimento de nacionalização de carga e transbordo para navios menores.

O petroleiro foi construído em 2014 e pertence à classe suezmax – que permite passagem pelo Canal de Suez – e tem comprimento de 274,2 m por 48,04 m. Para se ter uma ideia da grandiosidade, o comprimento equivale, em cálculo ligeiro, a pouco mais do que duas vezes o comprimento do Estádio do Maracanã (110m x 75m).

O navio fará duas atracações em que serão realizados quatro transbordos de carga e bombeamento para os tanques da Transpetro instalados no porto. “O Itaqui é a melhor opção para receber navios de grande porte e com volume de carga acima das 100 mil toneladas, considerando o diferencial de profundidade”, explica o diretor de Operações da Empresa Maranhense de Administração Portuária – EMAP, José Antônio Magalhães.

Diferencial competitivo
O Itaqui é o primeiro porto público do Brasil em profundidade, com sete berços que variam de 12m a 19m (ver quadro). Essa condição o torna mais competitivo no mercado internacional, com diferencial na movimentação de cargas, redução da fila de espera de navios, maior segurança e flexibilidade de manobras, além da operacionalização de navios com maior capacidade de armazenamento, o que reduz o custo do frete por tonelada.

Em 2015 a EMAP investiu recursos próprios da ordem de R$ 63,5 milhões em serviço de dragagem nos berços 100 a 103, com alargamento do canal de acesso interno. A intervenção foi responsável pela retirada de 560 mil metros cúbicos de material. A destinação desse material foi autorizada pela Capitania dos Portos, sob a supervisão dos órgãos de meio ambiente.

Para o biênio 2016/2017, a EMAP volta a investir recursos próprios para melhorias da infraestrutura portuária. Serão R$ 169,16 milhões aplicados em projetos como finalização do Berço 108 (R$ 4.168 milhões referentes a recursos do Governo Federal), construção de um berço para operação de granéis sólidos, recuperação estrutural dos berços 103 e 106, instalação de um sistema integrado de combate a incêndio e outro de carregamento e descarregamento de granéis sólidos, além da construção de um cais flutuante para atender a Polícia Federal.


 Berço
100
101
102
103
104
105
106
108
Profundidade (m)
15,00
12,00
12,00
15,00
13,00
18,00
19,00
15,00


Saiba Mais
O petroleiro Dragão do Mar é a sétima embarcação encomendada a estaleiros nacionais pelo Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) a entrar em operação.

Para a sua construção, no Estaleiro Atlântico Sul (EAS), em Ipojuca (PE), foram usadas mais de 21 mil toneladas de aço para a estrutura e mais 860 toneladas de acessórios para o casco, 500 mil litros de tinta e mais de 110 mil metros de cabos elétricos.

O nome da embarcação é uma homenagem ao jangadeiro Francisco José do Nascimento, que ficou conhecido como Dragão do Mar, que foi líder da luta contra a escravidão no litoral do Ceará. Em 1881, ao lado de seus companheiros, recusou-se a transportar escravos em protesto contra a escravidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário