domingo, 6 de março de 2016

Paço do Lumiar: Secretária e prefeito lideram ação comunitária contra a dengue.

Em passeata pela Vila Nazaré, a secretária municipal da Saúde, Aila Freitas, e o prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro, lideram a ação comunitária de combate ao Aedes aegypti, o famigerado mosquito da dengue, que também pode causar outras doenças como a febre Chikungunya e Zica Vírus.

O ato teve início na manhã desta quinta-feira (03), na Vila Nazaré e percorreu várias ruas até a feira do Maiobão. Ao longo do trajeto, os agentes de saúde entravam nas residências e comércios, distribuindo panfletos e cartazes explicativos sobre o combate ao mosquito, atraindo a atenção do público para a necessidade do combate ao Aedes Aegypti.

A ação comunitária contou com a participação de 50 agentes municipais de saúde, 30 voluntários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, Bombeiros Mirins e a Polícia Militar.

O objetivo da caminhada, como enfatizou o prefeito Josemar Sobreiro, é a conscientização dos moradores e comerciantes para a importância de se combater a proliferação do mosquito da dengue, também causador de outras doenças graves em crianças e adultos.

O prefeito lembrou que “a epidemia afeta a vida das famílias e, em efeito cascata, gera prejuízos de âmbito nacional”.

Segundo a secretária municipal da Saúde, Aila Freitas, foi realizada uma escolha técnica sobre os bairros do município. A região da Vila Nazaré apresenta muitos focos do mosquito, segundo relatórios dos vigilantes sanitários:

Estamos fazendo um trabalho educacional para eliminação dos focos do mosquito. Todos os agentes vêm trabalhando para diminuir a proliferação do Aedes aegypti, que tem trazido problemas sérios à saúde, não só em Paço do Lumiar, mas no Brasil todo e em vários outros países”, disse a secretária.

A assessora de imprensa da Odebrecht Ambiental, Naiana Madureira, também participou da caminhada e alertou sobre os riscos de foco do mosquito Aedes Aegypti, nas caixas d´água.

Não poderíamos ficar de fora dessa luta. É importante que todos estejamos unidos e peço atenção especial às caixas d’água e reservatórios, que precisam ser limpos pelo menos de 6 em 6 meses, para impedir a proliferação de larvas do mosquito da dengue. Com essa limpeza manteremos a qualidade da água potável”, recomendou a assessora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário