segunda-feira, 28 de março de 2016

Com apoio do Governo, Via Sacra reúne milhares de pessoas no Anjo da Guarda.

Encenação da Paixão de Cristo emocionou milhares de fiéis no bairro Anjo da Guarda
Milhares de pessoas prestigiaram a encenação da Via Sacra, no Anjo da Guarda, na quinta (24) e sexta-feira (25). A peça é tradição do teatro maranhense e ponto alto das comemorações da Semana Santa na capital. O espetáculo conta a Paixão de Cristo e completa 35 anos trazendo novidades com adaptações ao roteiro original, à estrutura cênica e cenográfica. Muito esperada pelo público, nesta edição o espetáculo desenvolveu o tema ‘A face poética da verdade’, que ao longo da apresentação uniu rimas, métricas, jogos de cena e elementos de duas manifestações artísticas: a poesia e o teatro.

Em mais um ano, o apoio do Governo do Estado se consolidou como parceria salutar para a condução do espetáculo referência da arte maranhense. O secretário de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Diego Galdino, vê no apoio do Governo a valorização de uma das mais importantes manifestações artísticas do estado. “É um dos mais importantes e significativos eventos do nosso calendário artístico, momento em que as pessoas elevam sua fé e de grande relevância para o turismo. Nos alegra participar como gestão apoiadora e estimular esse evento”, destacou o secretário.

Para a superintendente de Ação e Difusão Cultural da Sectur, Jô Brandão, que prestigiou o primeiro dia da peça, a Via Sacra é o marco do teatro e das manifestações artísticas local merecendo todo o apoio do Governo. “Esse incentivo foi fundamental para que pudéssemos levar esse belo espetáculo à comunidade, mantendo a tradição das apresentações na Semana Santa”, ressaltou a presidente do Grupo Independente de Teatro Amador (Grita), Geane Soares. Segundo os organizadores, aproximadamente 400 mil pessoas passaram pelo local nos dois dias de evento.

As sete primeiras cenas foram renovadas com inclusões que se tornaram sucesso durante os 35 anos da apresentação – a Anunciação do Anjo Gabriel, o Nascimento de Cristo, a Matança das Crianças por Herodes. “Mergulhamos nas edições anteriores e trouxemos algumas cenas que foram bem aceitas pelo público. As cenas alteradas ganham destaque nessas novidades, pois valorizamos a Mãe de Jesus e a presença da mulher na história de Cristo”, explicou a diretora da Via Sacra, Fátima Di Franco.

Outra novidade é a presença do Cordel nas primeiras cenas como forma de dialogar com o tema do espetáculo deste ano, que aborda a poesia no teatro. A poesia e o teatro exaltados nos vários atos e momentos da peça, desde o poema do Anjo da Anunciação, de César Teixeira; na composição das músicas de Josias Sobrinho; no coral de Simão; na sonoplasta de Walber Bonfim, entre outros da equipe que fazem essa arte todos os anos.

O público se emocionou com a apresentação e como ocorre todos os anos, a emoção se manifestou nos rostos de milhares de pessoas. “Eu sinto que é uma grande honra poder assistir essa apresentação e cada vez que assisto vejo a mensagem para saber se estamos fazendo mesmo o que Cristo quer. Ele sofreu por nós e temos que lembrar sempre dele. É por causa dele que estamos aqui”, disse a aposentada Silam Diniz, 68 anos, moradora do bairro e que acompanha a peça desde a primeira exibição.

A estudante Marcel Resende Costa, 25 anos, já participou compondo elenco da peça e agora é expectadora assídua. “Sempre me emociono e agradeço por esse trabalho ser apresentado para nós todos os anos. Que as gestões possam sempre apoiar essa bela manifestação de fé em forma de arte”.

Comércio
O espetáculo também ajuda a movimentar o comércio do bairro e áreas do entorno. Ao longo da encenação, mais de 50 vendedores se concentram, além dos que ficam circulando no trecho. As vendas são as mais diversas – de lanches a comida e doces. Água, sucos e bebidas em geral também não faltam. Quem vai para curtir o espetáculo está bem servido de opções para lanchar. Para quem trabalha neste período a venda é garantida. É o que diz o comerciante Antônio Jorge Serra que sempre faz sua venda no corredor da Via Sacra.

O comerciante diz que nos dois de evento consegue dobrar o lucro, em comparação aos dias normais. Na sexta-feira, diz ele, o movimento é ainda maior. “Além de assistir ao espetáculo, a gente ainda ganha um dinheiro extra. Vem muita gente e é garantia de venda certa. A peça contribui para todos os vendedores que vêm para cá”, disse ele. Maria Eugênia Nascimento, 35 anos, também aposta na data para vender mais. “São dois dias que a gente tem um dinheirinho extra e já dá para arrumar muita coisa em casa. Todo ano eu venho trabalhar aqui e graças a Deus, consigo vender bem”. 

Segurança
Para garantir a tranquilidade e a segurança de quem foi assistir ao espetáculo, o Governo do Estado destacou efetivo da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros para monitoramento de todo o trajeto da peça. Foram cerca de 300 policiais militares e mais 70 bombeiros concentrados nas proximidades dos palcos e em outros pontos estratégicos da montagem, sob a coordenação Comando de Policiamento de Área Metropolitana 3 (Cpam).

A estratégia de patrulhamento para os dois dias foi definida com a comunidade local e com o Grupo Grita. A polícia montou barreiras de contenção nas entradas do bairro. Ainda no reforço do efetivo estavam policiais nas viaturas, de moto e também a pé. Uma unidade de atendimento a primeiros socorros foi destacada para atender possíveis ocorrências.

O efetivo esteve a postos para qualquer situação que pudesse ocorrer, para garantir que o público prestigiasse o espetáculo sem sobressaltos”, destacou o comandante operacional metropolitano do Corpo de Bombeiro, Wuibirajá Figueiredo. O comandante frisou ainda a relevância em trabalhar durante a produção teatral mantendo a ordem e garantindo que o espetáculo se desenvolvesse com segurança.

Esse espetáculo todos os anos atrai milhares de pessoas e muitos são turistas. Para nós, além de cumprir com a missão do nosso trabalho que é prevenir acidentes e salvar vidas, é também uma oportunidade de contribuir com a cultura e o turismo do nosso estado”, disse. Ainda na avaliação do comandante Wuibirajá, o espetáculo trouxe alegria e a boa palavra para todos.

Superprodução
A Via Sacra envolve mais de R$ 2,8 mil pessoas incluindo elenco, produção, apoio, equipe técnica e comércio informal. Conta ainda com a ação de forças policiais que garantem toda a infraestrutura para que seja realizado – Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil. No elenco são mais de 800 pessoas atuando, sendo 120 caracterizadas de povo, 150 de soldados, 120 crianças e adolescentes no grupo balé de anjos, 20 no elenco principal, 12 no corpo de apoio e mais oito bailarinos. A peça é encenada ao ar livre em cinco locais no Anjo da Guarda totalizando um percurso de dois quilômetros.

A população participa ativamente da montagem representando 90% dos componentes. São moradores do Anjo da Guarda e da área Itaqui-Bacanga, distribuídos em vários setores da encenação. O Grupo Grita vem atuando há 41 anos promovendo arte e oferecendo cursos – oficinas e produções – sendo a Via Sacra o produto de maior destaque e sempre com a comunidade envolvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário