quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Dilma e Cunha poderiam se chamar Joelma e Chimbinha.

“A lua me traiu...”

Por Guilherme Teles
Ontem, 3 dezembro de 2015, o presidente da Câmara dos Deputados aceitou o pedido de impeachment contra a presidente Dilma. Disparadamente foi assunto mais noticiado nos jornais de todo o país e também é manchete em vários jornais internacionais na manhã de hoje. A presidente Dilma era “casada” com o Cunha até o início do seu segundo mandato, ocorre que como os dois são bicudos e ambos têm sérios “problemas no cartório”, daí essa união rompeu e começou então uma batalha política entre a presidente Dilma e o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Ora, já era esperado que se o PT puxasse o tapete do Cunha haveria rapidamente o aceite do impeachment por parte do presidente da Câmara dos Deputados e foi exatamente o que ocorreu ontem. Talvez esse seja o momento de maior crise que o Brasil passa, uma crise econômica, política, moral e ética. Ademais, o Eduardo Cunha se tornou o Chimbinha e a Dilma a Joelma dessa banda chamada COLAPSO. A partir de agora começa a batalha política em Brasília e ainda que se trate apenas da aceitação do pedido de impeachment, estamos no início de um desgastante processo político.

Para fundamentação do impeachment o presidente da Câmara se baseou nas chamadas pedalas fiscais e a reprovação das contas da presidente pelo TCU, com base no pedido do Advogado e ex-petista Hélio Bicudo e pelo jurista Miguel Reale Júnior. Enquanto a presidente Dilma não cai e enquanto o Eduardo Cunha não sofre a cassação o país vai se arrastando numa crise sem precedentes, pois o atual governo está mais preocupado em criar teses de defesa para se defender das diversas acusações do que com a governabilidade do Brasil.

Esta é uma semana histórica para a política brasileira, mais uma novela brasilense tem início e dessa vez os dois protagonistas, Dilma e Cunha (Joelma e Chimbinha) estarão nos holofotes a todo o momento. Por fim, verifica-se que o povo brasileiro pagará uma elevada conta, pois não se trata de uma crise meramente política, mas de um casamento que não deu certo e como no caso da Joelma e do Chimbinha muita baixaria vai rolar.

Dilma (Joelma) chora e o Cunha (Chimbinha) segue com a frieza e negando tudo que vem pela frente, difícil saber qual desses dois estão com a verdade (se ela existe) e a partir de agora estreia em Brasília a banda COLAPSO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário