sábado, 21 de novembro de 2015

Repercussão Internacional: Sociedade Interamericana de Imprensa cobra investigação para assassinato do blogueiro Ítalo Diniz no Maranhão.

Milhares de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre do blogueiro Ítalo Diniz 
A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) expressou nesta quarta-feira(18) sua preocupação com o assassinato do jornalista brasileiro Ítalo Diniz Barros, no Maranhão, menos de uma semana depois da morte violenta de outro profissional da informação no país, Israel Gonçalves Silva, em Pernambuco.

O presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Claudio Paolillo, manifestou seu "alarme perante este novo assassinato ocorrido em menos de uma semana no Brasil".

A SIP, que tem sede em Miami, nos Estados Unidos, exigiu que as autoridades brasileiras investiguem as circunstâncias da morte de Ítalo Diniz Barros, de 30 anos, no dia 13 de novembro na cidade de Governador Nunes Freire, no estado do Maranhão.

Ítalo Diniz Barros, que tinha sido alvo de ameaças, morreu após receber vários disparos de dois homens que se locomoviam em uma motocicleta, detalhou a SIP em comunicado.

Em seu blog, Ítalo Diniz publicava informações políticas e apesar de os motivos do assassinato serem desconhecidos, a polícia não descarta que o crime esteja vinculado com sua atividade profissional, assinalou a SIP.

A morte de Ítalo Diniz Barros se soma a de Gonçalves Silva, da Rádio Comunitária Itaenga FM, no estado de Pernambuco, assassinado no dia 9 de novembro.

É "preocupante a falta de proteção daqueles que se dedicam a informar a população", opinou Paolillo.

"O esclarecimento deste e dos demais assassinatos de jornalistas é fundamental para determinar as responsabilidades e poder estabelecer pautas claras para garantir que a atividade jornalística não será afetada", acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário