quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Estão apagando incêndio com querosene na crise da Câmara Municipal de Paço do Lumiar.

A união sempre é o melhor caminho em momentos difíceis 
Alguém precisa urgentemente ser escalado oficialmente pelo governo, para tentar apagar o incêndio na Câmara Municipal de Paço do Lumiar, causado com os últimos acontecimentos naquela casa. 

O problema é que tem pouca água para tantos focos que existem atualmente, e ainda irão emergir das cinzas que poderão sobrar ao fim de tudo isso. A atitude dos homens tem que ser tomada de forma consciente e pensada, caso contrário pode causar sérios prejuízos, alguns incontroláveis. 

É certo que novas pressões políticas, através dessa crise no legislativo irá surgir de maneira “planejada”, e isso poderá acelerar o ritmo dos acontecimentos. Alguns aliados do prefeito, os "radicais" que se julgam articuladores, querem "apagar a fogueira jogando querosene". 

E há um claro desejo dos aliados governistas, que essa situação piore. Dentro dessa hipótese, não só as forças oposicionistas aumentarão suas forças, mas principalmente dentro do grupo do prefeito haverá uma forte queda. O que preocupa é que ainda não se chegou nem à metade do jogo político para 2016, é o racha parece visível entre a base aliada. 

Nos próximos dias poderemos assistir a uma grande instabilidade política. É muito possível que sim, mas talvez os próximos dias sejam mais do sentido da conversa com a mão na boca e da busca de manter a governabilidade. 

A melhor maneira de resolver o problema gerado na Câmara Municipal é no diálogo. Justamente o que falta no currículo de alguns aliados da gestão. Politicamente, não há como precipitar os acontecimentos sem que haja algum acordo, os aliados do governo tem que entender que uma briga no legislativo, inviabiliza o projeto de reeleição de Josemar Sobreiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário