segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Paço do Lumiar: Bastidores da política local

A política local é a que mais mexe com a vida das pessoas, pois as coisas que precisam ser ajustadas e melhoradas na sua rua ou no seu bairro estão diretamente ligadas à administração municipal. 

Em Paço do Lumiar, tudo aparentemente está muito calmo na política. Em outras épocas já era possível analisar com precisão quem seriam os candidatos a prefeito. Porém, já estamos terminado o ano e apenas conjecturas de prováveis pré-candidatos. 

A eleição para prefeito e vereadores interessa muito à comunidade. Os debates são sempre muito acalorados em torno das propostas. A eleição local desperta antigas rivalidades e, muitas vezes, une velhos inimigos, alguns não titubeiam em utilizar a equação do poder pelo poder. 

Assim como no futebol, a política tem uma linguagem diferente, e não tem dicionário capaz de traduzir a linguagem e explicar como aquela pessoa que diz que não é candidato, estará nesta mesma época no ano que vem a procura de votos. Portanto nos bastidores da política quem diz que "quer ser candidato" não pretende ser e quem diz "talvez" é porque já está viabilizando a disputa. Como o caso, do ex – prefeito Gilberto Arôso que caladinho tenta se viabilizar para a disputa, mas sabe que sua situação com a justiça não tá fácil.

Antes da confirmação do novo prazo de filiação, a política em Paço de Paço do Lumiar fervilhava. Alguns políticos inexperientes e empolgados, fizeram alianças equivocadas temendo que as novas regras para as eleições municipais não fossem sancionadas pela Presidente Dilma Rousseff. O desespero de agregar partidos em torno do projeto político, custou muito caro pra alguns, já outros apenas observaram.

Como a crise política nacional é grave e causa efeito direto nas bases. Paço do Lumiar já sente claramente o desgaste dos políticos e talvez isso tenha gerado desânimo de vários e revoltado tantos outros eleitores. Já ouvi várias pessoas dizendo que não voltará em nenhuma dos candidatos que se apresentam na disputa em 2016, o cenário político luminense continua aberto para novos nomes. Isso é a prova do descrédito da classe política local. 

Acredito que o pleito de 2016 está cercado por "segredos e mistérios". O debate em termos da legislação eleitoral não está totalmente concluído e as mudanças e critérios afetam diretamente candidatos, partidos e cidadãos. Dependendo das normas, pode surgir um cenário ou outro, bem diferente.

Alguns nomes já se colocam como pré-candidatos ao executivo como Gilberto Arôso (PMDB), Caetano Jorge (PV) e Domingos Dutra (PC do B) e disputando a reeleição o atual prefeito Josemar Sobreiro (PSDB). Outros tantos ficam na base da especulação nos bastidores da política tais como: Inaldo Pereira (PPL), Fred Campos (PRB), e Inácio Ferreira (sem partido).

Vejo que a tendência de se repetir a chapa vencedora de 2012 em 2016 hoje é praticamente nula. Mas no ano que vem pode ser diferente e ser mantida. 

Diante do quadro apresentado, o próximo pleito poderá surpreender. Quem tiver a audácia de apresentar um nome novo, dotado de prestígio e carisma junto à população mesmo sem passado político poderá ser o grande vitorioso em 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário