sexta-feira, 3 de julho de 2015

Operação da Polícia Militar combate tráfico no Terminal da Ponta da Espera.

Policiais militares durante operação realizada no Terminal Ponta da Espera
Para combater o tráfico de drogas, a circulação de armas e localizar criminosos, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) participou, nesta quinta-feira (2), de uma megaoperação no Terminal da Ponta Espera, em São Luís. As ações foram coordenadas pelo Comando de Policiamento de Área Metropolitana III (CPAM). Participaram equipes do 1º BPM, do Esquadrão Águia, do Comando de Policiamento Especializado (CPE), com homens do Batalhão de Choque, do Pelotão Especial do Canil e do 1º Esquadrão de Polícia Montada. 

A operação teve, também, a participação da Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRV), Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged).

Ao todo foram apreendidos 540 kg de camarão, que eram transportados de forma irregular dentro de um caminhão e não estavam acondicionados de forma correta, além de nove armas brancas. Três veículos foram removidos para o pátio de Departamento Estadual de trânsito do Maranhão (Detran), por causa de problemas na documentação. Foram apreendidas duas mil unidades de CDs piratas, que estavam em uma caminhonete, e três animais silvestres. Ainda foram emitidos 17 Auto de infrações de Trânsito.

Durante a operação, todos os veículos que entravam e saiam dos ferry boats eram vistoriados e os passageiros mostravam o que estavam transportando. Equipes da Aged fiscalizavam questão sanitária animal e vegetal e a Sefaz a entrada e saída das mercadorias.

O terminal da Ponta da Espera é um ponto estratégico de entrada e saída de São Luis, onde circula um fluxo muito grande de pessoas e mercadorias. Por essa causa, no local, pode ocorrer a circulação de armas e drogas; por isso estaremos aqui, a partir de agora, de forma permanente, atuando e coibindo as diversas práticas criminosas”, disse o comandante do CPAM III, coronel Egídio Amaral.

A estudante Taina Pinheiro, de 20 anos, afirmou que se sente segura com a presença da Polícia. “É uma ação ótima para a população, pois vai garantir que possamos se sentir mais tranquilos ao nos deslocarmos aqui no ferry”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário