domingo, 19 de julho de 2015

Efetivo policial será reforçado para combater assaltos a ônibus e vans na Grande Ilha.

A cúpula do Sistema de Segurança se reuniu, no início da tarde deste sábado (18), com representantes da Associação do Transporte Alternativo do Estado do Maranhão (Sintrama) e do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema). O objetivo foi discutir medidas emergenciais e deliberar ações conjuntas de combate aos assaltos a vans e micro-ônibus que circulam pela Região Metropolitana de São Luís.

O secretário de Segurança, Jefferson Portela afirmou às duas categorias que reforçará as ações de patrulhamento e inteligência policial a fim de prender, tanto os suspeitos pelo latrocínio do operador de van, Anderson Lisboa, como também para coibir outras práticas criminosas. Já a partir deste sábado (18), o reforço no efetivo do trabalho ostensivo das Polícias Militar e Civil será realizado. A reunião foi acompanhada pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Alves e pelo superintendente de Polícia Civil da Capital, Leonardo Diniz.

Tivemos uma reunião produtiva com os representantes dos rodoviários e do transporte alternativo. As forças policiais já têm as áreas de maior incidência e vamos fazer toda a análise criminal. As ações vão atingir São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. Vamos com a força do Estado combater e reduzir esses assaltos ao transporte alternativo”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, garantindo que três pontos já estão identificados pela polícia com os de maiores incidências.

Em relação ao latrocínio do operador de Van, o secretário de Segurança Pública lembrou que duas unidades da Polícia Civil estão atuando em conjunto com as equipes da Polícia Militar a fim de capturar os autores do delito contra o cobrador de van. “Já determinei ainda que sejam intensificadas as abordagens em passageiros para que armas e drogas continuem sendo apreendidas”, completou Jefferson Portela.

Operações

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Alves, afirmou que as ações das operações ‘Catraca’ e ‘Ilha Segura’ serão ampliadas e que além de uma atenção especial aos ônibus, o transporte alternativo também será alvo de uma abordagem ainda mais criteriosa.

Recebemos toda a demanda da categoria e vamos agora operacionalizar as ações, com base no cruzamento dos dados da Polícia Militar com o que nos foi apresentado de áreas com maior incidência. Ao que for sendo identificado destas áreas vamos redirecionar algumas ações e preencher estes espaços com a presença policial”, pontuou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Alves.

Com relação ao delito, o comandante-geral afirmou que um suspeito já foi identificado. “Estamos em diligências a fim de localizar o suspeito e prendê-lo e, assim, processar o flagrante a este criminoso que tirou a vida de um trabalhador”, garantiu o coronel Marco Antônio Alves.

Estiveram presentes também à reunião, o comandante do Policiamento de Área Metropolitano III (CPAM), coronel Pedro Ribeiro e o major D’Eça Mendes, comandante do 8º BPM.

Aumento do Efetivo

O Secretário de Segurança Pública informou aos representantes das duas categorias que já no próximo semestre o efetivo de homens da PM nas ruas será reforçado. Ele destacou que mais de 400 alunos estão em processo formação no Centro de Formação de Praças da Polícia Militar. Além desta medida, o governador Flavio Dino autorizou, no mês de junho, uma segunda convocação. Foram chamados 2.294 candidatos aprovados na primeira fase do concurso público para soldado da Polícia Militar e soldado bombeiro Militar.

Já o comandante da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Alves, destacou que as abordagens erradicam e atingem todas as modalidades de crimes. Segundo ele, as ações continuarão focadas, também no trabalho preventivo.

Redução dos índices

Um dos pontos observados pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema), Isaias Castelo, foi a redução dos números de assaltos a coletivos registrados na Região Metropolitana. “Precisamos reconhecer o bom trabalho que foi feito de combate aos assaltos a coletivos. É um avanço reconhecido da segurança e vamos continuar contribuindo com o trabalho da polícia”, disse o representante dos rodoviários.

Segundo a SSP, o número de assaltos caiu de 62 em maio para 14 registrados no mês de junho. O intuito, de acordo com a cúpula da SSP, é realizar um combate permanente e reduzir os números cada vez mais. Ao final do encontro, ficou acertado ainda que o Sindicato dos Rodoviários e do Transporte Alternativo se reunirão em outros momentos com a Cúpula da SSP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário