terça-feira, 30 de junho de 2015

Vídeo! Repórter Record mostra humanos que dividem espaço com urubus para sobreviver em meio ao lixo em São José de Ribamar.

A cidade de São José de Ribamar, administrada pelo prefeito Gil Cutrim ganhou destaque no noticiário nacional. O Programa Repórter Record Investigação desta segunda-feira (29) mostrou como é a vida dos "garimpeiros do lixo", no município, pessoas que buscam a sobrevivência nos lixões e consomem o que ninguém mais quer, numa ameaça à saúde e à dignidade. 

Dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública, dão conta que cada brasileiro produz em média 383 quilos de lixo por ano. Mas, o que é descarte para uns, é fonte de renda de outros. Na companhia dos urubus, homens, mulheres e até crianças trabalham à exaustão. 

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública, cada brasileiro produz em média 383 quilos de lixo por ano, mas o que é descarte para uns é a fonte de renda de outros, em companhia dos urubus, homens, mulheres e até crianças trabalham à exaustão. 

Os garimpeiros dos lixões do Brasil não têm acesso a saneamento básico, moradia digna e à comida de qualidade. 


A equipe de repórteres mostra imagens impressionantes de quem trabalha mais de 10 horas por dia em condições insalubres e vive à margem da sociedade. Seu Francisco, de 52 anos, é um deles. O catador já passou fome. Hoje, ele sustenta a família com o que encontra nas montanhas de lixo.  

Você vai conhecer também o calvário de Dona Conceição. Com jornadas exaustivas de trabalho e sem descanso, ela tem que superar a dor, que carrega há décadas, em busca de roupas e comida. Tudo Dona Conceição "garimpa" no lixão. 

E do outro lado do mundo, o repórter Romeu Piccoli mostra histórias dramáticas de famílias muito pobres que se alimentam do chamado pag pag: os restos de frango do lixo. Mas que país é esse que abriga a cena de miséria? Descubra no Repórter Record Investigação.


Assista à íntegra do programa

Nenhum comentário:

Postar um comentário