quinta-feira, 4 de junho de 2015

SSP apresenta suspeito de matar mecânico em Vitória do Mearim.

Foi apresentado, durante entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira (4), na Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão (SSP), o vigilante Luiz Carlos Machado de Almeida, suspeito de executar o mecânico Irialdo Batalha, em público, no dia 28, no município de Vitória do Mearim. Durante a coletiva, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, disse que o acusado foi preso desde a noite de terça-feira (3), após ser capturado por policiais militares do município de Viana e levado ao Plantão do Cohatrac, em São Luís.

Em depoimento, o suspeito confessou ter atirado duas vezes contra o mecânico Irialdo Batalha, que já estava no chão após cair da moto em qu estava. Irialdo foi perseguido pela polícia por não ter parado em uma barreira. Segundo o suspeito, ele teria pegado a arma das mãos da vítima, mas essa versão é contestada pelas testemunhas que estavam no local, já que, segundo as testemunhas, não houve troca de tiros, apenas os policiais e o vigilante estavam armados.

Luiz Carlos relatou também que após deixar o mecânico e o condutor da moto no hospital do município acompanhado pelos policias, ele seguiu de moto até o município de Arari. No caminho, ele teria jogado a arma do crime, o coturno e a calça que usava no momento dos disparos no Rio Mearim. Já em Arari, teria deixado a moto na casa da mãe e seguido de van até São Luís, onde ficou escondido na casa de uma irmã, no bairro da Forquilha, até a terça-feira (3).

A versão de que os policiais e o vigilante estavam perseguindo a moto por suspeita de roubo já foi descartada. Desta forma, o condutor da moto que levava Irialdo e que estava preso desde o dia 28 na Delegacia de Vitória do Mearim, já foi solto.

Os dois policiais envolvidos no crime foram presos e autuados em flagrante pela Delegacia de Homicídios, em São Luís, e responderão pelo crime de homicídio qualificado.

Operação Catraca

Durante a coletiva o secretário Jefferson Portela e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alves, também, lembraram o assalto a ônibus que aconteceu, no final da tarde de terça-feira (3), e que acabou com a morte de duas pessoas após a reação de um passageiro do coletivo.

Como a câmera interna de segurança do ônibus estava com defeito, a polícia segue na investigação do crime analisando as imagens das câmeras de segurança espalhadas pela região central de São Luís. “Nesse momento as nossas equipes estão debruçadas sobre essas imagens em busca da identificação do suspeito de ter efetuado os disparos, já que essa foi uma intervenção equivocada, visto que ele tinha total controle da situação já que o assaltante empulhava uma arma branca”, explicou o secretário Jefferson Portela.

Para evitar que situações como está voltem a acontecer, a Polícia Militar do Maranhão está reforçando a Operação Catraca, que consiste em rondas nos coletivos em busca de pessoas e atitudes suspeitas. Outra ação preventiva é a análise individual de autores de crimes que cometem assaltos a ônibus.

Vamos fazer essa análise e informar o que apuramos aos juízes responsáveis por cada um desses casos. Geralmente, quem comete assalto a ônibus, volta para as ruas e comete esse tipo de crime novamente”, explicou o Coronel Alves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário