segunda-feira, 22 de junho de 2015

Marcelo Portela acompanha anúncio de obras na Comunidade Eugênio Pereira, feitas pelo secretário adjunto da Sinfra.

Os mais de 2 mil pessoas da Comunidade Eugênio Pereira irão receber obras de asfaltamento nas ruas da comunidade. Foi o que anunciou o secretário de Estado de Infraestrutura Ednaldo Neves na última terça-feira (16) em visita à comunidade acompanhado do vereador luminense Marcelo Portela. Além do asfaltamento, a Eugênio Pereira passará a ter linha de ônibus própria, uma reivindicação antiga dos moradores da comunidade.

Marcelo Portela, que acompanha a luta da Eugênio Pereira e sabe dos esforços que a comunidade tem feito no sentido de melhorar as condições do bairro, que já foi diversas vezes ameaçado pelo despejo forçado, comemorou o anúncio das obras. “Estou imensamente feliz, pois conheço a luta dos moradores desta comunidade, como é o exemplo da dona Carmen, para que ela seja preservada e que ações do poder público cheguem a esta localidade”.

Ednaldo Neves ressaltou o trabalho do governador Flávio Dino, no sentido de dar dignidade e melhores condições de vida aos moradores das comunidades como a Eugênio Pereira. “A Sinfra e todo o governo do Estado, está trabalhando no sentido de sanar as desigualdades sócio estruturais, que há 50 anos prejudicam o Maranhão. O que viemos fazer aqui hoje, é mostrar que essa comunidade tem uma história que precisa ser respeitada e que as pessoas que aqui vivem, tem que ter condições dignas de moradia”, disse Ednaldo.

O vereador Marcelo Portela destacou a luta da comunidade que hoje abriga mais 700 famílias, que com esforço dos próprios moradores, como é o caso da líder comunitária Dona Carmen, tem melhorado a infraestrutura da localidade. “Nestes 10 anos de existência da Eugênio Pereira, as melhorias que a comunidade tem foi feita pelos moradores, como é o caso da Escolinha Comunitária Eugênio Pereira. É preciso que a comunidade receber apoio do poder público, para que estas famílias possam viver num lugar melhor”, ressaltou.

Despejo Forçado

Marcelo Portela tem atuado junto as comunidades luminenses, que sofrem ameaças constantes de despejo forçado. Segundo o vereador, hoje o município tem cerca de 40 comunidades nesta situação, a exemplo da comunidade Menino Gabriel, que sofreu despejo forçado em 18 de novembro de 2009, onde 44 famílias foram vítimas desse ato cruel. Os desafios são muitos e vão desde aRegularização fundiária da área ocupada, como água para a comunidade, construção de escolas e posto de saúde, pavimentação, iluminação pública e linha de ônibus.

Entendemos que o despejo forçado é um atentado contra a cidadania e a dignidade humana do cidadão luminense, muitas famílias já estão estabelecidas nestes lugares há anos e de repente se deparam com ordens de despejo. É preciso que essa legislatura cumpra o papel que a ela cabe, que é de legislar em prol do interesse público e do bem-estar luminense, não podemos mais aceitar que esta violência continue sendo realizada em nosso município. Continuo incansável na batalha pela regularização fundiária no município”, afirmou Marcelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário