terça-feira, 2 de junho de 2015

Entrevista: Vereador Marinho do Paço faz balanço e diz que não houve reforma política.

O vereador de Paço do Lumiar fez uma análise sobre a reforma política, em entrevista na Rádio Capital.

Informações - O Dia Noticias

O vereador Marinho do Paço (PP), afirmou, nesta segunda-feira (1), durante entrevista ao jornalista Djalma Rodrigues, no programa Notícias da Capital, na Rádio Capital AM, que a reforma política ainda em votação no Congresso Nacional não passa de uma obra de ficção política.

- Não está havendo reforma coisa nenhuma. A única mudança até agora foi o fim da reeleição e o Parlamento ainda discute se o mandato será de quatro ou de cinco anos e se haverá mandato tampão. É bem aí o problema. Querem uma eleição em 2016 e outra em 2018. Ninguém vai sair candidato para mandato de dois anos, porque não compensa-, disse o vereador.

No exercício do seu primeiro mandato, conquistado com 806 votos, Marinho do Paço destaca como principal marca de seu mandato, um projeto já transformado em lei, que proíbe, no município, o corte de fornecimento de energia elétrica aos finais de semana.

Foi um projeto que provocou polêmica, mas atuei pelo social. Como é que se pode cortar luz em casa que tenha uma pessoa com problema de saúde?” questiona o parlamentar.

Marinho diz que se elegeu com voto de 14 comunidades e que já ampliou seu raio de ação para 23 povoados, enfatizando que, no Dia das Mães, esteve desenvolvendo atividades alusivas à data, em 19 comunidades.

O vereador esteve em Brasília, participando da Marcha dos Prefeitos e disse ter ficado decepcionado com o pouco caso do Governo Federal para com as causas municipalistas.

- A presidente Dilma não compareceu ao evento e, dos ministros, apenas o Kassab, das Cidades que levou uma estrepitosa vaia dos prefeitos. Não há sintonia entre o Planalto e os municípios. Falta um governo sensível aos problemas dos prefeitos. Para que se tenha uma ideia, o governo libera, a título de merenda escolar, apenas 32 centavos por cada aluno, o que é insuficiente e os prefeitos acabam entrando com o restante.

Marinho diz ainda conseguiu junto ao Ministério do Turismo, execução da obra de construção de um grande complexo esportivo na cidade e afirma que está se sentindo extremamente útil nesse seu primeiro mandato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário