sábado, 13 de junho de 2015

Denarc apreendeu nos primeiros meses de 2015 quase 80% da quantidade de entorpecentes recolhida nos últimos três anos.

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), por meio do Departamento de Combate a Narcóticos (Denarc), já apreendeu, apenas este ano, em toda a região metropolitana de São Luís, três vezes mais drogas do que em todo o ano passado. Segundo a Polícia Civil, foram recolhidos, até maio, mais de 306 quilos de entorpecentes, 197 quilos a mais que nos doze meses de 2014.

No ano passado, o total de apreensões de drogas foi de quase 109 quilos. Nas planilhas do Denarc, já registramos o triplo desse total. Além disso, a quantidade de entorpecentes retirada das mãos dos traficantes, nesses cinco primeiros meses de 2015, representa quase 80% do que foi apreendido pelo departamento, nos três anos anteriores”, comemora o delegado-geral de Polícia Civil, Augusto Barros Neto.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), foram apreendidos, em 2014, pouco mais de 90,5 kg de maconha; 448 gramas de cocaína; e 13,2 kg de crack. Apenas nestes primeiros meses de 2015, porém, os investigadores do departamento especializado da Seic conseguiram apreender 226,6 kg de maconha; 2,4 kg de cocaína; e aproximadamente 37 kg de crack.

Para o secretário Jefferson Portela, o avanço nos resultados se deve à transformação do departamento em uma superintendência. “O tráfico de drogas é o grande mal-social responsável por uma grande variedade de crimes combatidos pelas forças de Segurança Pública; e o Denarc, com a competência que sempre teve, agora mostra a que veio, graças ao incentivo que recebe do Governo do Estado. Além disso, esses resultados são fruto da política de promoção de paz do governo Flávio Dino, que assegurou uma atuação mais ostensiva da polícia”, destacou o titular da pasta.

Prisões

Outro dado importante, registrado nesses cinco primeiros meses de 2015, foi o número de prisões efetuadas pelos policiais que compõem o Denarc. Foram 42 pessoas autuadas em flagrante delito pelos crimes de tráficos de entorpecentes e/ou associação para o tráfico de drogas, acompanhados do porte ou posse ilegal de arma de fogo e munição. O número se mantém na média alcançada em 2014.

Este ano já registramos as prisões de 35 homens e sete mulheres, na região metropolitana da capital. Com os suspeitos foram apreendidas ainda três armas de fogo e munições, além de material tipicamente utilizado nas ‘bocas de fumo’, tais como: balanças de precisão digital; e objetos de valor, quase sempre ‘empenhados’ pelos usuários”, informou o delegado Cláudio Mendes, titular do Denarc.

A quantidade parcial de prisões efetuadas pelo grupo especializado, conforme o delegado-geral da Polícia Civil, segue rumo à média alcançada. “O número de prisões feitas pelo Denarc representa quase 50% do total feito, no ano passado. Agora, com o incentivo do Governo do Estado, em transformar o departamento em uma superintendência, certamente vamos ultrapassar essa marca”, espera Augusto Barros Neto.

ESTATÍSTICAS DE APREENSOES DE DROGAS FEITAS PELO DENARC
  • 2012 – Apreendidos 151,6 kg
  • 2013 – Apreendidos 130,3 kg
  • 2014 – Apreendidos 108,7 kg
  • 2015 – Apreendidos 306,0 kg (relatório informado até o dia 30 de maio).

Nenhum comentário:

Postar um comentário