quinta-feira, 14 de maio de 2015

Gestão Thalyyta Laci estraga 1.610 vacinas e some com documentos, televisão e computadores.

A situação administrativa da cidade de Raposa já estava extremamente delicada nas mãos da inexperiente Thalyta Laci (PCdoB), que em poucas horas, conseguiu piorar que já estava péssimo, ao receber a informação de que o Tribunal Superior Eleitoral tinha concedido liminar, reconduzindo ao cargo, o prefeito e o vice-prefeito, respectivamente, Clodomir Oliveira dos Santos (PRTB) e Messias Lisboa Aguiar (PP), no final da tarde de terça-feira (12). Já na tarde de quarta-feira (13), ao ser oficialmente notificado da decisão judicial que o recolocou no comando da Prefeitura de Raposa, o prefeito Clodomir Oliveira se deparou com um verdadeiro “circo dos horrores” que foi deixado pela ex-prefeita Talita Laci (PCdoB). 

Horas antes de sair o resultado, dois ônibus escolares foram estacionados em frente à sede da Prefeitura do município, estrategicamente para que ninguém conseguisse observar a retirada de documentos, computadores, aparelhos eletrônicos e outros objetos que misteriosamente foram subtraídos do patrimônio público municipal, como noticiado em primeira mão pelo nosso blog (clique aqui). Segundo informações, na manhã desta quinta-feira (14), uma comissão formada por pessoas indicadas pelo prefeito, vereadores e outras autoridades, fizeram um levantamento sobre as condições em que as secretarias foram deixadas pela desastrosa gestão Thalyta Laci.

Documentos, televisão e computadores sumiram do prédio da prefeitura.


A Primeira Dama do município e Secretária de Administração, Maria Ivonete, também conduziu uma equipe para fazer um levantamento dos problemas deixados pela gestão anterior, em diversos setores da administração publica de Raposa.

Agora é hora de arregaçarmos as mangas e trabalharmos incansavelmente para reorganizar o município e fazer o trabalho que o povo merece. O prefeito Clodomir e todos nós, que formamos a equipe administrativa da Prefeitura, assim como todos os funcionários do municipio, sabemos que o povo merece o melhor e nos vamos dar o melhor ao povo de Raposa”, disse Ivonete. 

Saúde - A prefeita Thalyta Laci abandou o Posto de Saúde e deixou 1.610 vacinas estragarem.


O servidor do Ministério Público Chagas Freitas esteve apurando os fatos junto a diretora Paulina do Posto de Saúde do bairro Inhhaúma






A diretora do Posto de Saúde do bairro Inhaúma, Paulina da Silva Pereira, relatou que ao abrir as portas da Unidade de Saúde, onde a maior parte das vacinas do município ficam armazenas, acabou tendo uma crise de choro ao se deparar com as geladeiras desligadas e 1.610 doses de vacinas estragadas. De acordo com Paulina, a quantidade de vacinas que foram estragadas supriria as necessidades do município por aproximadamente 40 dias.

"O prefeito Clodomir já foi informado e já está tomando providencias para resolver em caráter de urgência o problema causado com a perda das vacinas”, disse Paulina. 

Relação de vacinas estragadas 

100 doses de BCH, 100 doses para febre amarela, 30 doses para rota vírus, 400 dozes de tríplece viral, 30 dozes de tetra viral, 40 doses de DTPA, 200 doses de penta, 10 doses de antirrábica, 100 de pneumonia, 100 doses de meningite, 70 doses de HPV, 60 doses para hepatite A, 80 doses de vipe, 100 doses de hepatite (B), 100 doses de DTP e 150 para tétano. 






Além das vacinas estragadas, outros problemas deixaram a diretora do Posto perplexa, como por exemplo o estado das ferramentas e utensílios usados durante os procedimentos de curativos. Todos sujos e enferrujados, colocando em risco a saúde das pessoas que fizeram curativos durante a gestão Talita Laci. Estas e outras irregularidades foram vistoriadas por uma equipe do Ministério Público, que registrou todos os problemas deixados pela antiga gestão. 

O Ministério Público, representado pelo promotor de Justiça Reinaldo Campos, deve nos próximos dias acionar a ex-prefeita Talita Laci por conta do descaso com o setor da saúde pública da Raposa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário