terça-feira, 12 de maio de 2015

DEM quer expulsão imediata de Alderico Campos do partido.

O ex – presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar Alderico Jefferson Abreu da Silva Campos, vulgo “Alderico Campos” vive um dos piores momentos de sua escandalosa carreira política. Citado diversas vezes em esquemas de corrupção, inclusive na interceptação telefônica da Policia Federal revelando um mensalão na Câmara Municipal (clique aqui), qual o edil foi apontado como o gerenciador. Hoje, o parlamentar colhe os frutos plantados no seu passado tenebroso, o ano de 2015 para o edil está sendo o ano da colheita, marcado por mais escândalos e acusações.

Pra se ter uma ideia, só neste ano a Promotoria de Justiça do Município, já entrou com várias ações contra o vereador, referente a superfaturamento de contrato e fraude em licitação (clique aqui), inclusive já solicitou por duas vezes sua prisão. O recente escândalo agora, é seu suposto envolvimento no crime de agiotagem no estado, durante a ação da Policia Civil que contou com o apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate a Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público, batizada como operações Morta-Viva e Maharaja, foi encontrado dois cheque da Câmara de Paço do Lumiar no cofre do agiota Pacovan assinado por Alderico Campos (clique aqui), quando assumiu a presidência da Casa Legislativa em 2009.

Diante deste novo escândalo envolvendo Alderico Campos, a Executiva Estadual do Democratas decidiu não renovar a comissão provisória do Partido em Paço do Lumiar, e a Comissão de Ética da legenda abriu processo visando à expulsão do vereador e agora ex-presidente da sigla no município.

Veja o espelho da certidão


A Comissão de Ética entendeu que os recentes escândalos envolvendo o filiado ferem as diretrizes do partido, além de ir contra o processo de reformulação da sigla no Maranhão”, justificou o vice-presidente estadual e presidente do DEM em São Luís, Ricardo Guterres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário