segunda-feira, 4 de maio de 2015

ABSURDO! Contratos de 2,4 milhões para locação de veículos no município de Raposa chama atenção do Ministério Público.

A prefeita Thalyta Laci e seu irmão Leandro Pequeno poderão ser investigados pelo Ministério Público.

Prefeita Thalyta Lacy
A gestão da prefeita Thalyta Laci (PC do B) corre, cada dia mais, o sério risco de entrar para a história como a mais escandalosa ou, no mínimo, imoral, que passou pela cidade, perdendo apenas para seu pai o ex – prefeito José Laci, condenado a 5 anos de prisão e que responde a inúmeros processos criminais na comarca do município, podendo ser preso a qualquer momento (clique aqui).

O cheiro de uma suposta maracutaia em contratos celebrado entre a Prefeitura de Raposa, no dia 06 de abril deste ano e duas empresas “especializada” em locação de veículos para atender as necessidades do município, irá levar o Ministério Público a investigar o negócio que somados chega a cifra de mais de R$ 2,4 milhões.

No primeiro contrato, a prefeita Thalyta Laci que está há poucos dias à frente do executivo municipal, autorizou através do seu irmão, o Secretário Municipal de Administração e Planejamento, Leandro Pequeno de Oliveira, a assinatura do contrato com a empresa DEVEL LOCAÇÃO E CONSTRUÇÕES LTDA – ME, pelo valor de R$ 884.400,00 (oitocentos e oitenta e quatro mil, e quatrocentos reais). Até ai tudo bem!

Porém, no segundo contrato celebrado com a empresa POSTO AMERICANO LTDA. REFERÊNCIA, o valor chega ao cúmulo do absurdo de R$ 1.545.600,00 (um milhão, quinhentos e quarenta e cinco mil, e seiscentos reais). 

Veja a resenhas dos contratos.


O fato curioso e que chamou a atenção das autoridades, foi que a empresa POSTO AMERICANO LTDA. REFERÊNCIA, é a mesma que ganhou a licitação para fornecimento parcelado de combustíveis (Óleo Diesel, tipo S -10), e também para aquisição parcelado de Gás Liquefeito de Petróleo, tipo GLP, 13 kg, todos os contratos foram assinados no mesmo dia (clique aqui).

Convencido de que não dá para levar a esculhambação adiante, o Promotor de Justiça da Comarca de Raposa, poderá abri inquérito civil para apurar as possíveis irregularidades, o que deve ser formalizado nos próximos dias, segundo informações repassadas ao blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário