segunda-feira, 13 de abril de 2015

Raposa: Para que tantos servidores contratados prefeita?

Sem concurso público, prefeita irá contratar 617 servidores de livre escolha.

A administração municipal de Raposa, comandada por Thalyta Laci (PC do B), está se revelando pródiga na contratação de uma penca de servidores sem passar por um concurso público. Ou seja, indicados politicamente pela prefeita ou pelos amigos de plantão que conseguem indicar nomes de sua total confiança para servir a chefe. Não deveria ser servir ao município?

O blog foi averiguar exatamente quantos são os contratados emergencial, o número total de servidores é de 617. O que dá para imaginar, é que todos devem custar uma boa nota, todos mês, aos cofres públicos do município.

A Prefeita apesar de ser a 2º colocada nas eleições de 2012, e assumir no tapetão. Deveria entender que este mandato dado nas urnas como uma chance para promover o bem comum da população e não como uma carta branca para empregar os amigos e conhecidos politicamente. Não é justo para com a população que a alcaide leve para a Prefeitura inúmeros amigos e preencha os cargos que são criados para acomodá-los.

A Prefeitura de Raposa deveria fazer um concurso público e contratar pessoas capacitadas que preenchem requisitos de competência para exercer as funções, mas a prefeita esquece desta realidade e passa a inchar a administração pública com uma quantidade cada vez maior de amigos, livres de concurso e sem competência comprovada na área em que vão atuar.

A única prova que os amigos precisam fazer para assumir gordos cargos é mostrar-se fiel ao contratante. O município e os interesses do munícipes ficam relegados a planos inferiores. Amarga realidade. Os milhões de reais que são despejados no pagamento destes indicados políticos poderia ser muito melhor utilizado pagando aumentos salariais aos servidores concursados.

O que pensa uma prefeita que incha a máquina pública com amigos que deverão retribuir este favor trabalhando em interesses eleitorais da contratante? Até quando uma situação anômala como esta será suportada?

Enquanto na oposição, todas as ações do ex – prefeito Clodomir eram criticadas. E as críticas eram exatamente em cima das ineficiências e no excesso de contratações de comissionados. Mudou o governante, mantêm-se os mesmos vícios.

A população não pode ser colocada em último plano nas prioridades de um administrador. Pelo contrário, o povo deve ser respeitado. De verdade. E não em discursos demagógicos e repetitivos, vazios de conteúdo, densos em fumaça. A atual gestão, com quase 2 meses de mandato, é pífia em realizações. Pinturas de meio fio e embelezamento de praças são importantes e bem vindas. Mas o povo quer ver as promessas de campanha cumpridas. 

Nem o lixo, ponto tão criticado na gestão anterior, a atual administração conseguiu melhorar. Talvez a licitação esteja procurando comprar algo tão especial que não se descobriu qual.

No geral, vemos os mesmos procedimentos de gestões anteriores. A máquina pública vai sendo aparelhada pelos amigos que jamais dirão que a rainha está nua. As urnas falarão.

Veja o cheque em braco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário