quarta-feira, 1 de abril de 2015

Esquema de Agiotagem em Paço do Lumiar pode levar muita gente pra cadeia.

O esquema de agiotagem ocorreu no período de 2009 e 2012, e desviou milhões dos cofres públicos do município.

Tiago Arôso e sua mãe a ex - prefeita Bia Arôso.
A Polícia Civil e o Ministério Público do Maranhão, por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), estão investigando alguns políticos de Paço do Lumiar, inclusive empresários envolvidos em crimes de agiotagem entre 2009 e 2012 na cidade.

A rede de agiotagem foi descoberta durante as investigações do assassinato do jornalista Décio Sá, morto no dia 23 de abril de 2012 em um bar da avenida Litorânea, em São Luís. O jornalista foi o primeiro a denunciar o esquema envolvendo a prefeitura de Paço do Lumiar entre outras no estado. 

Nesse primeiro momento, os delegados estão fazendo a divisão de tarefas para estabelecer o cronograma da investigação a partir do que foi apreendido pela polícia. A prefeitura de Paço do Lumiar envolvida no esquema, na época comandada pela ex – prefeita Bia Arôso já têm dossiê pronto, com apenas algumas diligências pendentes. De acordo com informações falta pouco para o término dos trabalhos da comissão, alguns envolvidos no caso tiveram a quebra de sigilo bancário, determinado pela Justiça. 

Veja a lista das prefeituras que constam no relatório da da SEIC e do (GAECO).


O clima é de tensão na cidade por conta da reabertura do inquérito que investiga a prática de agiotagem no estado. Com a prisão da ex – prefeita de Dom Pedro (clique aqui), a quadrilha que desviou milhões do cofres públicos de Paço do Lumiar, ficaram desesperados com a possibilidade das investigações chegarem a fundo, e revelar os principais envolvidos no esquema no município. 

A participação da Policia Federal 

A Operação Alien da Polícia Federal, deflagrada no dia 20 de setembro de 2012, nas cidades de Paço do Lumiar, Igarapé Grande, São José de Ribamar e São Luís. Mostrou como essa quadrilha atuava na prefeitura de Paço do Lumiar, fraudando licitações e desviando recursos públicos federais apenas da educação.

A Polícia Federal apreendeu, durante as investigações, duas malas e uma caixa com R$ 350 mil e dezenas de talões de cheques em branco com assinaturas que seriam da ex - prefeita Bia Aroso. O dinheiro e cheques estavam em poder do ex - vereador Tiago Aroso, filho da ex - prefeita, e estão sendo usados como provas no inquérito da polícia.

Ao todo, 20 pessoas foram indiciadas como integrantes da organização criminosa que usava laranjas e empresas fantasmas para fraudar licitações e desviar recursos do Fundeb. As investigações da Polícia Federal revelaram um rombo de R$ 28 milhões nos cofres públicos, dinheiro que deveria ter sido investido na melhoria da educação no município.

O relatório da Polícia Federal que reúne cerca de 80 páginas e mais de cinco mil horas de gravações telefônicas, já está com Polícia Civil e o Ministério Público do Maranhão. Agora é apenas questão de tempo, para os envolvidos no esquema de agiotagem em Paço do Lumiar serem presos.

Acompanhe o vídeo da operação

2 comentários:

  1. Foi o maior esquema de corrupção de toda a história de Paço do Lumiar, espero que o Ministério Público e a SEIC faça justiça e prendam todos os envolvidos nessa safadeza.

    ResponderExcluir