quinta-feira, 19 de março de 2015

Turismo irá injetar milhões na economia do Maranhão em 2015.

O impacto econômico apenas dos feriados nacionais no Estado será de R$ 274,5 milhões.

Secretária Delma Andrade fala da expectativa da movimentação financeira de 2015 provocada pelo receptivo de turistas no Maranhão
A movimentação turística deverá injetar milhões no Maranhão nos próximos meses de 2015. O impacto econômico apenas dos feriados nacionais no Estado será de R$ 274,5 milhões, de acordo com projeção do Ministério do Turismo. Juntos, os períodos de folgas prolongadas vão motivar 255,4 mil viagens para o estado. “Estes valores serão muito superiores se incluirmos os festejos de São João e a temporada de julho a setembro”, comentou a secretária de Turismo do Maranhão, Delma Andrade.

O Maranhão inicia sua temporada em junho, com o bumba-meu-boi, realizada entre os dias 1º e 30 de junho. A religiosidade do povo maranhense transforma o mês em uma grande festa. “As homenagens a Santo Antônio, São João, São Pedro e São Marçal fazem dos festejos juninos, em São Luís, uma das festividades mais bonitas do país. Os grupos se vestem de cores e brilhos para cantar as toadas ao som das matracas, orquestras, zabumbas e pandeirões”, detalhou Delma.

Segundo a secretária, outro período importante do receptivo de turistas pode ser chamado de “verão do Maranhão”, que vai até setembro. “O Estado torna-se ainda mais propício para a visitação, sem chuvas na região da Chapadas das Mesas e em São Luís, e nos Lençóis Maranhenses, as lagoas cheias”.

Tratando dos feriados, o destaque é o de 12 de outubro, que deverá registrar a maior movimentação financeira (R$ 50,7 milhões) e de viagens (47,2 mil) para o estado. A terra que abriga os Lençóis Maranhenses, um dos mais imponentes destinos do país, também terá movimentação expressiva nos feriados de finados, 2 de novembro, e de Corpus Christi, 4 de junho. Nos dois períodos, devem ser injetadas na economia do Maranhão R$ 49,9 milhões e R$ 48,4 milhões, respectivamente.

As viagens domésticas representam cerca de 90% da economia da indústria de viagens e turismo no país. Os feriados são uma oportunidade para impulsionar o mercado e movimentar a economia dos destinos, gerando negócios, empregos e renda para as cidades”, afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

Para o cálculo de número de viagens e de gastos dos turistas, o Ministério do Turismo considerou as datas de 21 de abril (Tiradentes, terça-feira), 1º de maio (Dia do Trabalho, sexta-feira), 4 de junho (Corpus Christi, quinta-feira), 7 de setembro (Independência do Brasil, segunda-feira), 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segunda-feira) e 2 de novembro (Finados, segunda-feira).

No país, o impacto dos seis feriados é estimado em R$ 18,66 bilhões com a realização de 10,9 milhões de viagens extras. O gasto médio previsto será de R$1.712,87. O levantamento foi realizado pelo Ministério do Turismo, em parceria coma Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Nenhum comentário:

Postar um comentário