segunda-feira, 23 de março de 2015

Procon divulga pesquisa de preço de pescado em São Luís para Semana Santa.

O objetivo é manter a população informada sobre os valores praticados pelo comércio com a aproximação da Semana Santa.

A Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA) concluiu pesquisa de preços nos principais locais de comercialização de pescado de São Luís. O objetivo da pesquisa é manter a população informada sobre os valores praticados pelo comércio com a aproximação da Semana Santa, além de indicar ao consumidor onde encontrar o menor preço e mais qualidade.

A pesquisa foi realizada nos últimos dias 19, 20 e 23. Ao todo foram coletadas amostras de 63 variedades de peixes de água doce e salgada, além de mariscos, em nove tradicionais pontos de comercialização de pescado da cidade: Mercado da Cidade Operária, do João Paulo, Mercado do Peixe, da Liberdade, Mercado Central, e nos Supermercados Mateus, Hiper Bom Preço, Maciel e Carone.

A pesquisa aponta variações nos preços que vão de 4% a 150%. A maior diferença encontrada foi no quilo do camarão grande, que custa R$ 20 nos Mercados da Cidade Operária e Liberdade, mas chega ao R$ 50, no Mercado Central. A variação nesse caso é 150%. Para o consumidor que ficar atento à pesquisa, a economia é de R$ 30.

Outra variação significativa ocorre no preço do peixe uriacica, que custa R$ 7 o quilo nos Mercados do Peixe e Liberdade, mas no Mercado do João Paulo é vendido a R$ 15. A variação no preço do uriacica atinge os 114,28% e o consumidor que observar a pesquisa do PROCON pode economizar R$ 8 a cada quilo comprado.

O diretor do Procon, Duarte Júnior, explica que os preços do pescado não são tabelados e, por isso, é comum encontrar variações. Além disso, com a aproximação da Semana Santa, época do ano em que a tradição religiosa estimula o consumo de pescado, a tendência é de alta nos preços por conta da demanda maior. “Seguir a tradição pode custar caro, por isso, pesquisas como essa são de suma importância, pois têm como fundamento o direito básico do consumidor que é o acesso a informação”, ressaltou.

Para consultar a pesquisa completa acesse o site http://www.procon.ma.gov.br.

Reclamações

O Procon é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e é responsável pela política de defesa das relações do consumo do Governo do Maranhão. O Procon orienta o consumidor a ficar atento às pesquisas de preço que o órgão realiza e também à qualidade dos produtos comercializados e as condições de higiene e armazenamento destes.

O consumidor que suspeitar de irregularidades pode fazer reclamação na sede da Gerência do Consumidor, na Rua do Egito, 207, Centro. A denúncia também pode ser feita pelas redes sociais (instragram: @proconmaranhao, twitter: @proconmaranhao e facebook: Procon Maranhão) e pelo telefone 3261-5100.

Nenhum comentário:

Postar um comentário