segunda-feira, 16 de março de 2015

Mais de 90 condutores são abordados durante blitz da Lei Secana avenida dos Holandeses em São Luís.

A população tem apoiado a Operação Lei Seca cujo objetivo é garantir um trânsito mais seguro.

Durante este fim de semana, o Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) retomou as operações de fiscalização da Lei Seca em São Luís. A blitz foi realizada na madrugada de sábado para domingo, na Avenida dos Holandeses, um dos principais pontos da cidade com fluxo de veículos no período noturno. Ao todo, 62 carros, 32 motocicletas e 130 pessoas foram abordadas durante a operação.

A blitz foi realizada em parceria com a Companhia Militar Rodoviária Independente (CPRVd Ind) e a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). O Detran-MA mobilizou a equipe de educadores de trânsito que distribuiu panfletos de alerta sobre os perigos do álcool para quem dirige e quem está ao seu redor, além das infrações que o condutor está sujeito a responder, caso seja constatada ingestão de bebida alcoólica. 

Durante a blitz, oito condutores se recusaram a realizar o teste do etilômetro e dois apresentaram quantidade de álcool no sangue acima de 0,4mg/l, configurando infração de trânsito. Um condutor ultrapassou o limite de 0,34 mg/l, considerado crime por alcoolemia, e foi conduzido para a delegacia de plantão. Foram lavrados 25 autos de infração, por uso de película fumê, automóvel sem placa, condutores não-habilitados, dentre outras situações.

A população tem apoiado a Operação Lei Seca cujo objetivo é garantir um trânsito mais seguro. Para o procurador federal, Paulo Fernando Soares Pereira, a blitz é uma maneira eficaz de mudar a atitude de muitas pessoas. “A blitz da Lei Seca vai muito além de apenas autuar o cidadão, ela também conscientiza a população dos muitos riscos de dirigir após a ingestão de bebida alcoólica”, afirmou.

O advogado Pedro Milhomens destacou a importância da observância à lei e relatou a experiência dele, que não bebe e por isso é o motorista responsável por levar os amigos para casa, após os agitos do fim de semana. “Não posso beber nada que contenha álcool, e sou a favor que a Operação Lei Seca se torne uma rotina. As pessoas precisam ser responsáveis pelos seus atos”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário