quarta-feira, 11 de março de 2015

Flávio Dino recebe MST para debater ações em benefício dos trabalhadores do campo.

Governador Flávio Dino dialogou com representantes do MST
Representantes do Movimento Sem Terra (MST) do Maranhão foram recebidos pelo governador Flávio Dino, na manhã desta quarta-feira (11), na sede do Governo do Estado, para diálogo sobre ações voltadas para a melhor qualidade de vida no campo. Em pronunciamento feito em praça pública, em frente ao Palácio dos Leões, o governador reiterou o compromisso da administração com as classes trabalhadoras e relatou avanços realizados em dois meses com a nova administração.

Recebido por dezenas de manifestantes que participam da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Camponeses no Centro da capital, Flávio Dino explicou as primeiras ações do Estado para a reestruturação da agricultura familiar a partir de políticas públicas voltadas para o setor. Entre elas, está a criação da Secretaria de Agricultura Familiar, a reestruturação da Agerp (Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural) e do Iterma (Instituto de Colonização e Terras do MA) – órgãos que atuam em benefício dos pequenos e médios produtores maranhenses.

“Venho aqui reafirmar com vocês as diretrizes que definimos juntos nas lutas sociais. Este é um governo que representa uma ampla frente política, mas que tem um programa e uma direção – que é de esquerda, popular e tem opção clara pelo direito dos mais pobres”, resumiu o governador.

A promoção de saúde e educação no campo, regularização fundiária, política de desenvolvimento de assentamentos e combate à violência no campo foram alguns dos temas discutidos durante a reunião realizada na sede do Governo do Estado. A pauta foi recebida pelo governador Flávio Dino e secretários estaduais, que debateram junto aos manifestantes, melhorias para os trabalhadores do campo.

As lideranças do MST destacaram que a partir de agora o diálogo entre governo e movimento pode ser estabelecido de forma democrática. “Há muitos anos não entrávamos no Palácio [dos Leões] para uma conversa pacífica e resolutiva. Temos a certeza de que nossas reivindicações serão atendidas pelo governador, pois a sua seriedade nos passa a garantia de que a pauta da reforma agrária não será esquecida”, disse Jonas Borges, diretor do MST no Maranhão.

Encaminhamento das pautas

Discutindo ponto a ponto as reivindicações do MST, Flávio Dino apresentou os projetos que já estão em fase de elaboração e implantação pelo Governo do Estado. Ao lado dos secretários Márcio Jerry (Assuntos Políticos e Federativos), Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular) e Jefferson Portela (Segurança Pública), o governador encaminhou cada um dos 11 pontos apresentados pelo MST na reunião.

A reestruturação da regularização fundiária e da assistência técnica aos produtores tem sido observado pelo governo, que abriu processo de contratação para técnicos no Iterma e na Agerp, que agilizarão os processos de reconhecimento de terra e assentamentos. A realização das Feiras da Agricultura Familiar também foi apresentada aos manifestantes, que elogiaram as ações já iniciadas pela gestão estadual.

Já para a educação, o método cubano ‘Sim, eu posso’ no combate ao analfabetismo, será implementado em 30 municípios, além da construção de escolas em povoados centrais que concentram grande número de assentamentos. O abastecimento de água também será regularizado com a perfuração de 23 poços em cronograma a ser apresentado pela Caema a partir de abril.

Para dar continuidade ao diálogo com os movimentos sociais, uma nova reunião com os coordenadores do MST no Maranhão foi marcada para o mês de abril – quando o Governo do Estado apresentará mais detalhes sobre a programação de ações que vão beneficiar os trabalhadores do campo ao longo dos próximos quatro anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário