domingo, 22 de fevereiro de 2015

Ex - prefeita Bia Arôso será investigada sobre esquema de agiotagem em seu governo.

O esquema de agiotagem ocorreu no período de 2009 e 2012, e a prefeitura de Paço do Lumiar entre outras envolvidas no esquema já têm dossiês prontos, com apenas algumas diligências pendentes.

O imparcial / com adaptações do Blog do Rilton Silva

O governo do estado deve voltar a investigar esquema de agiotagem. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Segurança Pública, Jefferson Portela, em visita à Assembleia Legislativa no inicio do mês e foi confirmada pela Polícia Civil do Maranhão, através do delegado-geral, Augusto Barros, que informou a reabertura na semana passada do inquérito que investiga a prática de agiotagem no interior do estado.

Uma comissão formada por três delegados deu início às atividades para avançar a investigação sobre o envolvimento de 41 gestores e ex-gestores municipais em crimes de agiotagem entre 2009 e 2012. Os trabalhos da comissão serão acompanhados pela Delegacia Geral da Polícia Civil, pelo Ministério Público e pela Polícia Federal.

A rede de agiotagem foi descoberta durante as investigações do assassinato do jornalista Décio Sá, morto no dia 23 de abril de 2012 em um bar da avenida Litorânea, em São Luís. O jornalista foi o primeiro a denunciar o esquema envolvendo prefeituras da época. 

Em entrevista à Rádio Mirante, o delegado-geral da Polícia Civil, Augusto Barros, disse que a polícia verificou que a rede de agiotagem atuava “fortemente” em várias prefeituras a partir das informações obtidas durante a investigação da morte de Décio Sá. “Temos mais de quarenta prefeituras envolvidas, pelo menos com indícios de irregularidades, e estamos aprofundando as investigações. Temos mais informações sobre a participação de gestores públicos na rede em pelo menos cinco ou oito prefeituras”, afirmou o delegado-geral.

Nesse primeiro momento, os delegados estão fazendo a divisão de tarefas para estabelecer o cronograma da investigação a partir do que foi apreendido pela polícia. Boa parte das prefeituras envolvidas no esquema já têm dossiês prontos, com apenas algumas diligências pendentes. Ainda não há previsão para o término dos trabalhos da comissão, porque em alguns envolvidos no caso ainda devem ter a quebra de sigilo bancário. 

CPI da Agiotagem 

Em 2013, diante das acusações de envolvimento em crimes de agiotagem e pistolagem no Maranhão, o deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) defendeu a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia Legislativa do Maranhão para investigar e esclarecer as denúncias contra ele. O deputado afirmava que as acusações correspondiam a uma tentativa de assassinato moral contra ele. Na oportunidade não foram conseguidas as assinaturas necessárias. 

Veja a lista das prefeituras que constam no relatório da da SEIC e do (GAECO).


Nenhum comentário:

Postar um comentário