sexta-feira, 28 de novembro de 2014

POLÍCIA COMETE EQUÍVOCO: Jovem morador do Maiobão conhecido como ‘Boca’ não consta no inquérito de assassinato de PM’s e documento comprova sua menoridade.


Os detalhes da operação que resultou na morte do jovem morador do Maiobão, identificado como João Victor Dias de Jesus, de 19 anos, ocorrida na última terça-feira (25), no centro de Bacabal (clique aqui e reveja), resultou em alguns equívocos por parte da polícia, que primeiramente repassou à imprensa a fotografia de uma outra pessoa como sendo a de João Victor quando em vida. Na verdade se trata do jovem Alisson Henrique Soares Pinheiro, que de acordo com o delegado da Polícia Civil, Carlos Alberto Damasceno, responsável pela investigação do crime dos PM's, encaminhou uma declaração, que mostra que o jovem não teve nenhuma ligação com o assassinato dos PM's (clique aqui e reveja).


Agora, segundo informações dos familiares e da própria policia, ‘Boca’, a princípio apontado pela polícia como suspeito de participar do assassinato dos policiais militares David do Vale e Jhonny Chapuy, no último sábado (22) em Paço do Lumiar (clique aqui e reveja), é menor de idade e não é considerado foragido da Justiça. Segundo informações do delegado Carlos Alberto Damasceno, da Delegacia de Homicídios, que apura o caso, ele não foi indiciado pelo crime. 

Veja a certidão de nascimento do menor.











A polícia também não tem certeza se ele estava na cena do crime e sabe que ‘Boca’ não tem antecedentes criminais e nunca foi preso. 

Deputada Eliziane Gama







A deputada Eliziane Gama recebeu em seu gabinete famílias que denunciam a veiculação de imagens na imprensa de jovens que não teriam participação com a morte dos policiais militares.

A deputada utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa e chamou a atenção na manhã de ontem, 27, para a veiculação de imagens em blogs e na imprensa dos jovens, considerando que os mesmos não constam como acusados em inquérito policial e nas investigações do caso. 

A parlamentar recebeu denúncia de ameaça às famílias dos jovens que estão sendo apontados como envolvidos no crime, mas não tiveram participação. Os parentes de um rapaz que era colega dos envolvidos denunciaram que estão sendo ameaçados, mesmo não tendo sido notificados pela polícia e nem o nome do jovem ter sido citado no inquérito policial.

Eliziane Gama entrou em contato com o delegado responsável pelo caso, Carlos Alberto Damasceno que informou que o nome do adolescente G.M não consta no inquérito, mesmo a imprensa tendo dado ampla cobertura e divulgação da foto do menor. 

O jovem não pode ser considerado foragido, já que não é nem citado na ocorrência. É preciso atenção na divulgação das imagens, já que muitas famílias inocentes podem ser penalizadas por conta disto”, esclareceu Eliziane Gama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário