segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Concurso de Paço do Lumiar atrai cerca de 42 mil candidatos.

Cerca de 42 mil pessoas concorreram as 603 vagas em caráter efetivo e cadastro de reserva.

Por William Castro/ O imparcial

Conquistar a estabilidade financeira é o objetivo de muitos trabalhadores. Uma vaga em um concurso público garante, além de uma boa remuneração, a oferta de benefícios como auxílio alimentação, saúde e transporte. Pensando nisso, milhares de concurseiros em busca da ascensão no mercado de trabalho fizeram o certame da Prefeitura de Paço do Lumiar, ontem, 19.

Cerca de 42 mil pessoas concorreram as 603 vagas em caráter efetivo e cadastro de reserva. As provas foram realizadas por meio da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal do Maranhão (FSADU) e foram aplicadas nos turnos da manhã e noite. Os cargos contemplam profissionais de nível fundamental para agente Comunitário de Saúde, Agente de Combate às Endemias, Merendeiro, Motorista - Categoria D;Condutor Socorrista, Digitador, Facilitadores de Oficinas Pedagógicas, entre outras funções.

Para nível superior foram oferecidas vagas para Assistente Social, Enfermeiro, Fisioterapeuta, Auditor Fiscal, Bioquímico, Contador,Engenheiro Agrônomo, Engenheiro Civil, Engenheiro de Pesca, Engenheiro de Trânsito, Fonoaudiólogo, Médico em diersas especialidade, dentre outras. Para pessoas portadores de necessidades especiais foram inscritos 195 pessoas para 45 vagas. Professor de Educação Infantl é a função mais concorrida, com 60 vagas para 3484 inscrições.

Garantir o sonhado emprego nos concursos públicos é resultado de muita dedicação, foco, disciplina, investimento e muito estudo. Formada em Enfermagem a jovem Brenda Sousa está se preparando para vários certames em ritmo intensificado. “Eu preciso estudar bastante e abrir mão muitas vezes do lazer com a famíla e os amigos para se dedicar ao conteúdo, só assim é possível conquistar uma vaga no serviço público”, afirmou.

Pela manhã, os portões foram abertos às 7h e fechado às 8h, já a tarde, os candidatos puderam entrar a partir das 13h, com encerramento do acesso so prédio às 14 horas. Em algumas escolas da capital, alguns retardatários não conseguiram entrar, como é o caso de Géssica Marques, que chegou assim que o portão foi fechado. Ela contou a reportagem que o atraso foi ocasionado a demora do ônibus coletivo até o local de prova. “É uma pena eu não ter chegado a tempo, agora é me preparar para fazer o próximo concurso”, afirmou.

Em muitos locais do certame, vendedores ambulantes estavam na frente as escolas para vender água, caneta entre outras opções aos candidatos. “Enquanto muitos estão tentando uma vaga no por meio do concurso público, eu estou garantindo a minha sobrevivência e obtendo lucros com essa movimentação”, concluiu ambulante Maria de Fátima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário