terça-feira, 22 de julho de 2014

A UM PAÇO DO RETROCESSO.

Rilton Silva - Blogueiro
Busco está reflexão para atentar mais o cidadão em direção a uma consciência crítica em busca da verdade e do direito de informação. Acontecimentos muito recentes em nosso município devem servir como vitrine e nos proporcionar um faro mais aguçado no que diz respeito ao conhecimento de nossos direitos.

Sou e me considero um adepto da liberdade de expressão. É muito bom manifestar idéias, opiniões e pensamentos, afinal os ideais de justiça e liberdade emanam desse nobre pensamento, entretanto, há uma linha muito tênue entre a “LIBERDADE DE COMUNICAÇÃO E DE EXPRESSÃO”, entre outras palavras, enquanto a Constituição Federal nos assegura o direito a informação (Art.5º é assegurado a todos o acesso a informação, ...), por outro lado assegura o princípio da dignidade da pessoa humana (mesmo Art. Incisos V- é assegurado, o direito de resposta, proporcional ao agravo ...; e X: são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem da pessoa ...).

Ocorre que em nosso município tais direitos (expressão e informação), mostram com evidência o choque entre o “interesse público” e o “interesse do público”, ou seja, enquanto uma obra que traz benefícios à saúde pública dos munícipes não acontece (interesse público), torna-se de interesse “do público” debater, discutir, idealizar e opinar sobre a diferença e enorme distância entre a legalidade e a justiça (caso bigode). À proporção que o tempo passa, o caso Bigode está trazendo uma repercussão política enorme ao ponto de advogada debochar (clique aqui), repórter de rádio comunitária ser demitido por não compactuar com espionagem (clique aqui) e até blogueiro ter a vida invadida por parceiros do chefe do executivo e ser chamado de “CALOTEIRO”, “Será que voltamos à Grécia antiga ?? Será que voltamos à aristocracia ??

Brigamos, lutamos, nos expomos e protestamos por mudança e liberdade, entretanto a grosso modo, me parece que houve um grande retrocesso nos pensamentos de emancipação e de democracia, vivemos hoje um ligeiro Estado de Sítio Municipal com direito a “mordaça ditatorial sob a pressão da espionagem e da quebra de direitos fundamentais do cidadão. Pensem nisso, lembrem-se disso, debatam e discutam sobre isso !!!!!!

Um comentário:

  1. Joâo de Deus - Cons. das Comund.sexta-feira, julho 25, 2014

    Bom dia Amigo Rilton e Leitores, Concordo que os atos impuros, principalmente dos políticos e ainda mais exercendo cargos público, devem ser de conhecimento de toda sociedade, atos impuros, errados, no exercício de suas funções. Agora, vc há de convir que uma grande maioria de blogueiros, jornalistas, comentarista, enfim a imprensa, não no seu todo, são parciais, usam do poder da mídia para denegrir, achincalhar e até chantagear, quando não são atendidas em "reivindicações", isso ocorre corriqueiramente nos dias atuais. Acho que as denuncias de corrupções, roubos e etc., referentes a administrações, principalmente a pública, que envolve o Povão, tem que ser tornada pública e investigada e penalizada, mas, a vida pessoal do cidadão, se é Negro, Branco, Católico, Protestante, Gay, Bissexual, isso deve ser respeitada. A vida pessoal do cidadão deve ser preservada. E as denuncias tem que ser de interesse público, quando está ferindo esse público.
    Quanto ao caso "Bigode", todo mundo e inclusive ele, sabe que "ele" "Bigode", está irregular, usando uma área que não deve, mas, é só o "Bigode" que está errado? se for vamos fazer "justiça", e, os outros? Os outros "Ocupantes" dessa dita área estão regular? Não estão cometendo o mesmo pecado que "Bigode"? Se estão irregular, por que a desocupação só com o "Bar do Bigode"? Se é pra fazer "justiça", deve se fazer com quem está errado.
    Entre Igrejas, Bares, Moradias e outros... EU PREFIRO A UPA!!!!!

    ResponderExcluir