sexta-feira, 30 de maio de 2014

No 9° dia de greve, população reclama de transporte alternativo

Na região metropolitana, usuários reclamam da superlotação das vans. Greve dos rodoviários chega ao seu oitavo dia em São Luís. 

Informações. G1 Maranhão com adaptações
  
Greve chega ao 3º dia com 100% dos ônibus parados (Foto: Clarissa Carramilo/G1)
A greve dos rodoviários de São Luís completou uma semena nessa quarta-feira (28) e continua mudando a rotina nos municípios da região metropolitana. Sem transporte público, usuários do transporte coletivo em São José de Ribamar e Paço do Lumiar tiveram que utilizar vans e carros de táxi-lotação para se deslocarem.

"Atrapalha demais. A gente fica mais de uma hora de relógio na parada", lamenta Joelma Santos, que é balconista e estava na parada de ônibus da Avenida Gonçalves Dias, em São José de Ribamar. O aposentado Marcelino Costa que se queixa dos transtornos causados pela greve à toda população. "Está todo mundo com problema para pegar ônibus. Deviam fazer greve nas penitenciárias, onde tem bandido levando mulher para fazer de refém", reclama.


Estudantes do Centro de Ensino Dr. Tarquino Lopes, no povoado de Maracajá, em Paço do Lumuiar estão indo a pé pela rodovia MA-201, até à escola, na zona rural de Ribamar. A pressa do transporte alternativo para atender as demandas de passageiro reflete na qualidade do serviço. "Os carros já estão todos superlotados por causa da greve. É preciso facilitar para a população", explica o cobrador de uma van, identificado como Anderson.

"Eles estão com muita pressa. Por causa da greve, eles já estão cobrando até três reais. Daqui a pouco é cinco. Querem fazer igual ao Rio de Janeiro e São Paulo. Tem que ter mais transporte aqui, porque a comunidade de Ribamar é grande", reclama da dona de casa Donatília da Silva, que precisava ir à uma consulta médica, após uma das vans não parar no ponto em que ela estava.

Paralisação

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Maranhão (Stremma) quer reajuste salarial de 16%, reajuste do vale-alimentação para R$ 500 por mês, inclusão de um dependente no plano de saúde e implantação de plano odontológico. O movimento grevista foi deflagrado na última quinta-feira (22), após uma série de reuniões entre o Sindicato dos Rodoviários e o das Empresas (SET). Apesar da mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT-MA), não houve consenso sobre o percentual de reajuste solicitado pelo rodoviários.

2 comentários:

  1. AGORA FAZ IDEIA COMO ESTARIA SE NAO TIVESSEMOS ESSAS VANS ...

    ResponderExcluir
  2. PAÇO DO LUMIAR,RIBAMAR .SAO CIDADES PREVILEGIADAS COM ESSE TRANSPORTE ALTERNATIVO..TEM GENTE QUE RECLAMA ,MAS ESTA SE VALENDO É DESSE TRANSPORTE

    ResponderExcluir