domingo, 25 de maio de 2014

Miranda e São Luís Gonzaga mostram força popular com Flávio Dino.

A população de Miranda e São Luís Gonzaga aproveitou a passagem do Diálogos pelo Maranhão nos municípios para debater as prioridades da região. Abastecimento de água, oportunidade para os jovens, instalação de hospital, incentivo à produção no campo e melhoria na infraestrutura das estradas foram apontados como os principais pedidos a Flávio Dino (PCdoB) e Roberto Rocha (PSB), coordenadores do Movimento que tem percorrido todas as regiões do estado para ouvir a população.


“Firmamos o compromisso de mudar a vida dos maranhenses, garantindo
água, casa digna, escola de qualidade, hospital que cuide das pessoas e gerar condições para a classe trabalhadora e para quem quer produzir. Os problemas que existem de desigualdade e má aplicação dos recursos públicos podem ser superados com uma gestão séria e atuante pela qualidade de vida das pessoas”, acredita Flávio Dino, pré-candidato a governador do Maranhão.

Roberto Rocha, pré-candidato ao Senado, também defendeu a aplicação
dos recursos públicos em benefício do povo. “Queremos que o Governo
esteja a serviço dos maranhenses, que dê oportunidades para que a
nossa população continue no nosso estado com oportunidade”, afirmou.


Estreando no Diálogos pelo Maranhão, o deputado federal Carlos Brandão (PSDB) disse que ficou feliz com a mobilização social em torno do projeto de mudança política no Maranhão. “Hoje eu pude perceber a expectativa em torno da mudança que o Maranhão precisa. Estou realizado e vamos seguir marchando, junto com a população para fazer a mudança que o estado precisa”, convida.


Nando Aguiar, liderança de Miranda do Norte, apontou a falta de água como principal problema da cidade, mesmo estando a menos de 20km do Rio Itapecuru. Ele destacou a liderança de Flávio Dino como motivadora da união política nos municípios e da mobilização popular. “A gente vê um sentimento de mudança muito grande e o Flávio representa bem isso. Ele está reunindo nos municípios todas as correntes políticas”, disse. Para Betânia Bezerra, também liderança, há ainda a preocupação nas áreas da educação e saúde.


Moradora de Miranda, dona Maria do Rosário Pereira, que trabalha com confecção, reforçou o pedido de água na torneira. Segundo ela, o problema é geral no município, e chegando a ficar até um mês sem água. Para o jovem Miguel Santos, 18 anos, o problema principal é a falta de oportunidade.
“Muitos jovens precisam sair daqui em busca de emprego e para estudar. O que pedimos é que haja o olhar também para os jovens. A gente acredita que com Flávio Dino as coisas fiquem bem melhores”, pontuou.


Na cidade com 27 mil habitantes, outra demanda é o apoio à agricultura familiar. Entre os pedidos, está a ação por assistência técnica. No município há produção de arroz, mandioca e milho. O assunto foi tratado pela vereadora Narlene Belfort (PSB), que pediu prioridade para o setor. Ela destacou que os trabalhadores rurais é que colocam comida nas mesas dos maranhenses, mas que são esquecidos pelo poder público. “O Maranhão é rico em terra, é rico em recursos naturais. A gente não quer mais exportar mão de obra, a gente quer que a produção seja feita aqui no nosso município”, pediu.


Força popular


Em São Luís Gonzaga, o pedido é para a oferta de saúde de qualidade. Na fala da população, a crítica por uma cidade de 160 anos não ter recebido um hospital. “Temos obrigação de tirar nossa cidade do atraso. Não podemos deixar nosso município fazer 161 anos sem saúde, educação e estradas de qualidade. Queremos ações concretas para São Luís Gonzaga e esperamos que Flávio faça um belo trabalho pela nossa população”, acredita Júnior Martins, liderança.


Prefeito de São Mateus, cidade da região, Miltinho Aragão (PSB) ressaltou a mobilização social no Diálogos pelo Maranhão. “A cada momento se multiplica a participação da população. Mas muito mais está por vir. Vai ser difícil impedir a vontade do povo de mudança”, disse.


A lavradoura Edileuza Costa, 42 anos, reforçou o pedido por saúde, uma vez que não há hospital com médicos e medicamento em São Luís Gonzaga. Quando se precisa de atendimento hospitalar, a população precisa de deslocar até Bacabal, distante 35km. Além disso, pediu também por estrada. Produtora de arroz e milho, afirmou que se tivesse assistência técnica e melhores estradas, poderia produzir mais e melhorar a renda familiar.


Participaram dos eventos, os vereadores Vinícius Amorim (PT), Cássio Colins (PSL) e Alessandra Reis (PRTB), os deputados estaduais Raimundo Cutrim (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB), Rubens Júnior (PCdoB), Marcelo Tavares (PSB), os deputados federais Simplício Araújo (SDD), Domingos Dutra (SDD) e Weverton Rocha (PDT), além dos prefeitos Ribamar Alves (Santa Inês) e Suely Pereira (Matões).

Nenhum comentário:

Postar um comentário