terça-feira, 6 de maio de 2014

Flávio Dino faz forte defesa do Bolsa Família e Políticas Sociais para o Maranhão.

Um dos grandes objetivos do programa apresentado pelo pré-candidato a governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), é retirar milhares de famílias maranhenses da situação de extrema pobreza. “Hoje, o Maranhão é o estado com maior percentual de famílias abaixo da linha da pobreza. Isso tem que mudar. Faremos isso com mais bolsa família e mais programas sociais”.

Para o Maranhão, Flávio Dino propõe em seu Programa de Governo que os recursos do FUMACOP (Fundo de Combate à Pobreza) sejam utilizados para melhorar a infraestrutura da casa de cada maranhense.

Segundo os dados de Desenvolvimento Humano, 22,47% da população maranhense é extremamente pobre e, para essas pessoas, as Políticas Sociais são fundamentais. Com a real dimensão da necessidade de acabar com a desigualdade social, Dino é defensor das políticas de redistribuição de renda, como é o caso do Bolsa Família.

Para Dino, é fundamental inverter a lógica da concentração de renda que foi estimulada ao longo dos anos no Maranhão devido ao modelo político defendido pelo grupo Sarney – em que as riquezas não são distribuídas, ficando nas mãos de poucos. Na análise do pré-candidato, essa é a raiz da desigualdade social que impera no Maranhão. “Enquanto poucos possuem grandes fortunas, a maior parte da população não consegue se desenvolver, pois lhe falta oportunidade,” enfatizou.

Percorrendo o estado debatendo com os maranhenses formas de melhorar a vida das pessoas, Dino defende fortemente as políticas que promovam a distribuição de renda no estado. Hoje, o Maranhão possui a menor renda per capita, segundo dados do Atlas do Desenvolvimento divulgado pelo PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. A média da renda do cidadão maranhense é de R$ 360,34.

Reverter esse quadro é a prioridade para o pré-candidato, que faz questão de ressaltar que em seu Programa de Governo apresentado há pouco mais de uma semana possui diversos pontos relacionados ao combate à pobreza e à promoção de políticas sociais que valorizem a distribuição de renda e a melhoria das condições de vida da população maranhense.

O Programa Água para Todos, por exemplo, quer acabar com o problema da falta d’água em todos os municípios. Já o Pacto Pela Vida, projeto que diminuiu a violência em Pernambuco, poderá ser implantado no Maranhão, com aumento de número de policiais, combate ao tráfico e políticas de prevenção.

Outra ideia é ampliar o acesso à Saúde através do Programa Mais Médicos Maranhão para que mais maranhenses tenham atendimento digno, médicos sejam valorizados e que existam mais cursos de Medicina disponíveis para a formação de maranhenses.

A forma de conduzir o Governo Estadual, segundo Dino, é fundamental para evitar a perpetuação da desigualdade no Maranhão promovida por anos de um modelo político excludente. “O governo do Estado tem que ser mais ativo e somar forças com o governo federal".

E completou: “Administrar R$ 14 bilhões é tarefa para quem tem compromisso com as políticas sociais. É essa a função de um governador: transformar as riquezas do nosso estado em mais qualidade de vida para quem mais precisa”, é o que Flávio Dino tem defendido. Roberto Rocha (pré-candidato a senador pela oposição) acrescentou que as propostas apresentadas pelo Programa de Governo significam a reafirmação de compromissos com o desenvolvimento social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário