quinta-feira, 24 de abril de 2014

PAÇO DO LUMIAR - MPMA atua em júri que condena réu a mais de 37 anos de prisão.

O Tribunal do Júri da Comarca de Paço do Lumiar, reunido no último dia 14, condenou Charles Gomes de Sousa a mais de 37 anos de reclusão.

O réu foi denunciado pelo Ministério Público do Maranhão pelos crimes de homicídio qualificado contra seu filho de apenas três meses de vida, além de lesão corporal e cárcere privado contra a sua companheira, Jucileide Costa Santos.

De acordo com a denúncia, Charles Gomes de Sousa mantinha a companheira aprisionada em casa sob vigilância constante e submetida a ameaças e agressões. Quando o filho do casal, Cauã Santos de Sousa, tinha apenas 20 dias de vida, o réu agrediu Jucileide Costa Santos, por considerar que ela estaria amamentando a criança em demasia.

Na ocasião, utilizando uma faca, Charles cortou dedos da vítima, que tentou se defender, além de causar ferimento abaixo do peito. Por fim, o réu acabou por assassinar o próprio filho ao se irritar com o choro da criança com três meses de vida e pressionar sua cabeça contra o colchão, asfixiando-o até a morte.

Após ser pronunciado e submetido ao Tribunal do Juri, Charles foi condenado pelo conselho de sentença, que acolheu a tese defendida pela promotora de justiça Gabriela Brandão da Costa Tavernard.

A pena total é de 37 anos e quatro meses de reclusão somada a mais um ano, 11 meses e 15 dias de detenção. A pena privativa de liberdade deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Redação: Maycko Passos (CCOM-MPMA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário