domingo, 16 de fevereiro de 2014

Desespero: Jornal da família Sarney esconde a verdade para atacar Flávio Dino. De novo‏

Em total desespero, os meios de comunicação da família Sarney já estão em descrédito com a população. O motivo? Dia e noite rádios, blogs, TVs e jornais são utilizados com uma única função: atacar Flávio Dino.

É o que qualquer leitor (mesmo desatento) pode ver ao acompanhar dia após dia a leitura do jornal em defesa do regime oligárquico no Maranhão.

Neste domingo, o jornal chega a distorcer o relatório da Controladoria Geral da União em relação às contas de Flávio Dino na Embratur. O órgão de controle responsável por opinar sobre as contas do Governo Federal foi enfático: aprovem as contas de 2012 da Embratur. Mas o jornal faz malabarismo para acusar Flávio Dino.

E caem numa esparrela que foi prontamente desmentida pelo PCdoB, partido de Dino. O “grande erro” das contas de 2012 que jornal da oligarquia aborda, na verdade, faz referência a um contrato de 2009 – época em que Flávio Dino nem sonhava em ser presidente da Embratur, pois era deputado federal.

No esclarecimento à opinião pública, o PCdoB afirma ainda que Flávio Dino, depois que assumiu a Embratur, diminuiu o valor do contrato celebrado antes de sua gestão. Acostumado a factoides, parece que o responsável pelo jornal não se preocupa mais com a credibilidade.

É nisso que dá se apressar e nem “ouvir” o outro lado. O jornal da família Sarney presta um desserviço à população, pois dá informação errada e manipulada para atacar seus adversários. Sobretudo o líder nas pesquisas que não aceitou nenhum dos milhares de “cantos da sereia” que o oligarca José Sarney entoou desde que Dino entrou na política.

Veja a nota oficial do PCdoB, emitida há pouco:

NOTA OFICIAL

Em razão de mais um ataque infundado do grupo Sarney contra o pré-candidato a governador Flávio Dino, temos a esclarecer:

1 – O desespero do grupo Sarney com o grande desgaste que experimentam e a iminente derrota eleitoral faz com que semanalmente eles inventem factóides para tentar atingir a honra de Flávio Dino. São ataques grosseiros, diários e mentirosos.

2 – Descumprindo todas as regras básicas do bom jornalismo, eles agora veiculam um ataque sem sequer terem ouvido a EMBRATUR ou Flávio Dino.

3 – Se tivessem procedido corretamente, saberiam que o contrato que eles vêem como irregular é de 2009, quando Flávio Dino era deputado federal, e não presidente da EMBRATUR.

4 – Os questionamentos da CGU ao contrato foram respondidos pela área de informática da EMBRATUR e serão encaminhados ao Tribunal de Contas da União, a quem cabe julgar a controvérsia.

5 – Na gestão de Flávio Dino, na verdade houve redução do valor do contrato e depois rescisão. Ou seja, o contrato nem existe mais.

6 – A CGU opinou que as contas de Flávio Dino são regulares, como consta claramente do relatório. Após o julgamento do Tribunal de Contas da União se houver ressarcimento ao Erário isso competirá à empresa.

7 – Lamentamos que interesses puramente eleitoreiros levem à tamanha distorção da verdade.

Etelvino Oliveira Nunes
Secretário Estadual do PCdoB – MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário