quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Após diferença em dado oficial, MA terá contagem paralela de homicídios.

O secretário de segurança do estado tentou esconder os dados reais do número de homicídios registrado na grande ilha.

Aliny Gama/Redação UOL

O MPE (Ministério Público Estadual) vai fazer a contagem dos assassinatos ocorridos em São Luís e região metropolitana, a partir de março, anexando o nome das vítimas aos documentos de registro da Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial.


A medida foi adotada após um levantamento de dados de homicídios entre os anos de 2010 e 2013 na Grande São Luís --formada pelos municípios de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar-- que apontou a diferença de 425 mortes a mais que as registradas pela SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Maranhão.

O MP não crê em uma eventual manipulação dos dados para melhorar as estatísticas oficiais. Segundo dados do MP, entre os anos de 2010 e 2013 ocorreram 2.860 homicídios na Grande São Luís, enquanto a SSP (Secretaria de Segurança Pública) registrou 2.475 assassinatos.

Para o promotor de Controle Externo da Atividade Policial, Claudio Cabral Marques, o trabalho será aprimorado para saber se os dados divulgados pela secretaria estão compatíveis com realidade da capital maranhense.

"Acreditamos que essa diferença no número de mortes ocorreu por uma desclassificação das mortes registradas como homicídios e foram transformadas em lesão corporal, latrocínio ou outro crime. Mas, agora para temos como confrontar esses dados, vamos não só fazer a contagem como colocar o nome da vítima nos nossos registros", disse Marques.

A contagem dos homicídios na Grande São Luís é feita todo mês pelo MP baseada nos livros do IML (Instituto Médico Legal), registros nas delegacias, na imprensa e informações repassadas por outras fontes.

O promotor disse que o MP não poderá fazer a recontagem do número de homicídios entre 2010 e 2013, pois existem apenas o registro da morte, sem informação adicional.

A SSP informou que solicitou uma cópia do documento produzido pelo MP para analisar os dados e explicou que realiza um trabalho criterioso na identificação das ocorrências de mortes, seguindo os padrões de identificação adotados pela Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), do Ministério da Justiça.

Segundo a secretaria, as mortes registradas pelo Estado são classificadas por crimes de homicídio doloso, homicídio culposo, homicídio decorrente de intervenção policial, tentativa de homicídio, lesão corporal seguida de morte, mortes acidentais no trânsito, mortes em delegacia ou estabelecimento prisional e roubo seguido de morte.

Segundo dados da secretaria, a Grande São Luís registrou 514 mortes em 2010; 519 em 2011; 635 em 2012; e 807 em 2013, totalizando 2.475 homicídios dolosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário